domingo, 2 de junho de 2013

OS LIVROS APÓCRIFOS

Heresias, lendas, mitos e absurdos nos livros apócrifos


Olá, irmãos, amigos e verdadeiros estudantes da Palavra de Deus, a paz do Senhor Jesus! Enquanto não termino um artigo que estou a postar aqui no blog, deixo um excelente artigo que, na verdade, é uma competente defesa da verdade. Boa leitura!

Os evangélicos adotam um cânon com 66 livros, enquanto os católicos assumem um cânon maior, com 73 livros, pois incluem outros 7 livros que não constam na Bíblia canônica, sendo eles:

 Tobias
 Judite
 1ª Macabeus
 2ª Macabeus
 Sabedoria de Salomão
 Eclesiástico
 Baruque

Além disso, possuem adições ao livro de Ester e ao de Daniel. Sabermos qual cânon é o correto é extremamente importante, pois muitas heresias católicas são apoiadas por estes livros, o que foi uma das razões principais pelas quais foram aceitos pelo Concílio de Trento (1545 - 1563), em resposta à Reforma Protestante. Algumas das heresias, mitos, lendas e absurdos que podemos mencionar são:


1º Heresias:

 Artes mágicas e feitiçaria como método de exorcismo:

“Então disse o anjo: Tira as entranhas a esse peixe, e guarda, porque estas coisas te serão úteis. Feito isto, assou Tobias parte de sua carne, e levaram-na consigo para o caminho; salgaram o resto, para que lhes bastassem até chegassem a Ragés, cidade dos Medos. Então Tobias perguntou ao anjo e disse-lhe: Irmão Azarias, suplico-lhe que me digas de que remédio servirão estas partes do peixe, que tu me mandaste guardar: E o anjo, respondendo, disse-lhe: Se tu puseres um pedacinho do seu coração sobre brasas acesas, o seu fumo afugenta toda a casta de demônios, tanto do homem como da mulher, de sorte que não tornam mais a chegar a eles. E o fel é bom para untar os olhos que têm algumas névoas, e sararão” (Tobias 6:5-9)

 Esmolas como método de salvação:

“É boa a oração acompanhada do jejum, dar esmola vale mais do que juntar tesouros de ouro; porque aesmola livra da morte (eterna), e é a que apaga os pecados, e faz encontrar a misericórdia e a vida eterna” (Tobias 12:8,9)

 Sabedoria como método de salvação:

“Assim se tornaram direitas as veredas dos que estão na terra; os homens aprenderam as coisas que vos agradam e pela sabedoria foram salvos (Sabedoria 8:19)

 Oração pelos mortos:

“E tendo feito uma coleta, mandou doze mil dracmas de prata a Jerusalém, para serem oferecidas em sacrifícios pelos pecados dos mortos, sentindo bem e religiosamente a ressurreição, (porque, se ele não esperasse que os que tinham sido mortos, haviam um dia de ressuscitar, teria por uma coisa supérflua e vã orar pelos defuntos); e porque ele considerava que aos que tinham falecido na piedade estava reservada uma grandíssima misericórdia. É, pois, um santo e salutar pensamento orar pelos mortos, para que sejam livres dos seus pecados (2ª Macabeus 12:43-46)

 Intercessão dos mortos:

“Senhor todo-poderoso, Deus de Israel, escutai a prece dos mortos de Israel, dos filhos daqueles que pecaram contra vós, que não atenderam à voz do Senhor, seu Deus, e por isso foram levados à desgraça” (Baruque 3:4)

 Purgatório

“As almas dos justos estão na mão de Deus, e não os tocará o tormento da morte. Pareceu aos olhos dos insensatos que morriam; e a sua saída deste mundo foi considerada como uma aflição, e a sua separação de nós como um extermínio; mas eles estão em paz (no Céu). E, se eles sofreram tormentos diante dos homens, a sua esperança está cheia de imortalidade” (Sabedoria 3:1-4)

 Pré-existência das almas:

“Eu era um menino vigoroso, dotado de uma alma excelente, ou antes, como era bom, eu vim a um corpo intacto (Sabedoria 8:19,20)


2º Mitos e Lendas

 Mulher que jejuava todos os dias de sua vida:

“E no andar superir de sua casa tinha feito para si um quarto retirado, no qual se conservava recolhida com as suas criadas, e, trazendo um cilício sobre os seus rins, jejuava todos os dias de sua vida, exceto nos sábados, e nas neomênias, das festas da sua casa de Israel” (Judite 8:5,6)

 Dragões existem de verdade e Daniel matou um deles:

“Havia um dragão enorme adorado pelos babilônios. O rei disse a Daniel: ‘Você não vai me dizer que ele é de bronze; está vivo, come e bebe. Você não pode negar que é um deus vivo. Então, adore-o também’. Daniel respondeu: ‘Só adoro ao Senhor meu Deus, porque ele é o Deus vivo. Se Vossa Majestade permitir, eu mato este dragão sem espada e sem porrete’. O rei disse: ‘A licença está concedida’. Daniel pegou piche, sebo e crinas, cozinhou tudo junto, fez com aquilo uns bolos e jogou na boca do dragão. Ele engoliu aquilo e se arrebentou. Então Daniel disse: ‘Vejam o que vocês adoravam!’ Quando os babilônios ouviram falar disso, ficaram muito indignados e revoltados contra o rei, e diziam: ‘O rei virou judeu! Quebrou Bel, matou o dragão e assassinou os sacerdotes’” (Daniel 14:23-28)

 Daniel é lançado de novo na cova dos leões!

“No sétimo dia, o rei foi chorar a morte de Daniel. Chegou à beira da cova e lá estava Daniel sentado tranquilamente. Então o rei exclamou em alta voz: ‘Tu és grande, ó Senhor, Deus de Daniel! Além de ti não existe outro Deus’. O rei mandou retirar Daniel da cova e jogou aí aqueles que pretendiam matá-lo. Foram devorados num instante, na presença do rei” (Daniel 14:40-42)


3º Absurdos

 Anjos que mentem:

“E o anjo disse-lhe: Eu o conduzirei e to reconduzirei. Tobias respondeu: Peço-te que me digas de que família e de que tribo és tu? O anjo Rafael disse-lhe: Procuras saber a família do mercenário, ou mesmo mercenário que vá com teu filho? Mas para que não te ponhas em cuidados, eu sou Azarias, filho do grande Ananias. E Tobias respondeu-lhe: Tu és de uma ilustre família. Mas peço-te que não te ofendas por eu desejar conhecer a tua geração” (Tobias 5:15-19)

 Habacuque é teletransportado para a Babilônia agarrado pelos cabelos:

“O anjo do Senhor disse a Habacuc: ‘Esse almoço que você tem aí leve para Daniel, lá na Babilônia, na cova dos leões’. Habacuc disse: ‘Meu senhor, eu nunca vi a Babilônia, nem conheço essa cova!’ O anjo do Senhor pegou-o pelo alto da cabeça, carregou-o pelos cabelos e, com a rapidez do vento, colocou-o à beira da cova (Daniel 14:34-36)

 Não podemos amparar o pecador:

“Dá ao homem bom, não ampares o pecador, pois Deus dará ao mau e ao pecador o que merecem; ele os guarda para o dia em que os castigará. Dá àquele que é bom, e não auxilies o pecador(Eclesiástico 12:4,5)

 Devemos impedir que deem pão a um ímpio:

“Faze o bem ao homem humilde, e nada dês ao ímpio; impede que se lhe dê pão, para não suceder que ele se torne mais poderoso do que tu. Pois acharás um duplo mal em todo o bem que lhe fizeres, porque o próprio Altíssimo abomina os pecadores, e exerce vingança sobre os ímpios”(Eclesiastico 12:6,7)

 Trato cruel aos escravos:

“Para o jumento o feno, a vara e a carga. Para o escravo o pão, o castigo e o trabalho. O escravo só trabalha quando corrigido, e só aspira ao repouso; afrouxa-lhe a mão, e ele buscará a liberdade. O jugo e a correia fazem dobrar o mais rígido pescoço; o trabalho contínuo torna o escravo dócil. Para o escravo malévolo a tortura e as peias; manda-o para o trabalho para que ele não fique ocioso, pois a ociosidade ensina muita malícia. Ocupa-o no trabalho, pois é o que lhe convém. Se ele não obedecer, submete-o com grilhões, mas não cometas excessos, seja com quem for, e não faças coisa alguma importante sem ter refletido” (Eclesiástico 33:25-30)

 Devemos golpear até sangrar as costas de um escravo ruim:

“Não te envergonhes de não fazer diferença na venda e com os mercadores, de corrigir frequentemente os teus filhos, de golpear até sangrar as costas de um escravo ruim (Eclesiástico 42:5)

 Incentivo ao ódio aos estrangeiros e aos samaritanos que são xingados de “idiotas”:

“Há duas nações que eu detesto, e uma terceira que sequer é nação: os habitantes da montanha de Seir, os filisteus e o povo idiota que habita em Siquém (Eclesiástico 50:25,26)

 Preconceito contra as mulheres:

“A tristeza do coração é uma chaga universal, e a maldade feminina é uma malícia consumada. Toda chaga, não, porém, a chaga do coração; toda malícia, não, porém, a malícia da mulher; toda vingança, não, porém, a que nos causam nossos adversários; toda vingança, não, porém, a de nossos inimigos. Não há veneno pior que o das serpentes; não há cólera que vença a da mulher. É melhor viver com um leão e um dragão, que morar com uma mulher maldosa. A malícia de uma mulher transtorna-lhe as feições, obscurece-lhe o olhar como o de um urso, e dá-lhe uma tez com a aparência de saco. Entre seus parentes, queixa-se o seu marido, e, ouvindo-os, suspira amargamente. Toda malícia é leve, comparada com a malícia de uma mulher; que a sorte dos pecadores caia sobre ela! Como uma ladeira arenosa aos pés de um ancião, assim é a mulher tagarela para um marido pacato. Não contemples a beleza de uma mulher, não cobices uma mulher pela sua beleza. Grandes são a cólera de uma mulher, sua audácia, sua desordem. Se a mulher tiver o mando, ela se erguerá contra o marido. Coração abatido, semblante triste e chaga de coração: eis (o que faz) uma mulher maldosa. Mãos lânguidas, joelhos que se dobram: eis (o que faz) uma mulher que não traz felicidade ao seu marido. Foi pela mulher que começou o pecado, e é por causa dela que todos morremos (Eclesiástico 25:17-33)

 O próprio autor reconhece que seu livro é medíocre:

Por isso, aqui ponho fim à minha narrativa. Se o fiz bem, de maneira conveniente a uma composição escrita, era isso que eu queria; se fracamente e de modo medíocre, é o que consegui fazer (2ª Macabeus 15:37,38)

Tendo em vista tudo isso e muito mais, vemos que não é sem razão que devemos zelar pela manutenção do legítimo e verdadeiro cânon bíblico com 66 livros, pois estes outros sete livros adicionados estão repletos de heresias, lendas, mitos, absurdos e aberrações que algumas vezes chegam a beirar o ridículo. Se crermos na autenticidade canônica dos sete livros acrescentados pelos católicos, teremos consequentemente que reformular toda a ortodoxia bíblica que nega explicitamente todos os pontos mencionados acima. E por conta disso é importante defendermos o verdadeiro cânon e mostrarmos o porquê que os livros apócrifos são invenções humanas, e não inspiração divina.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.


 (apologiacrista.com)

3 comentários:

Maria Isabel Silva Coelho disse...

Contribuição sem igual, parabenizo novamente o blog. Quero sugerir um tema. Que tal abordar sobre a questão do arrebatamento da igreja de forma mais clara e com referencias mais seguras? Incrivelmente não são todos os cristãos protestantes e evangélicos que creem na retirada da igreja, mas a maioria concorda, inclusive a igreja católica, com a segunda vinda de Cristo no fim das tribulações. Só uma sugestão. Maria Isabel.
mariaisabel.coelho@hotmail.com

Gilfredo Mendes disse...

Dou graças a Deus! por vocês do Blog Palavra a Sério...vocês com certeza ajudam-nos a conhecer mis a palavra de Deus.
Um forte abraço na paz do Senhor!

Gilfredo Mendes disse...

Gostaria de sugerir um tema, sobre a tal "Bíblia dos judeus" ouvir alguns comentários sobre essa bíblia e que segundo os judeus que a escreveram, o nome Jesus é uma farsa tal qual o nome Jeová e o Espirito Santo.
Gostaria de saber o posicionamento de vocês sobre esse assunto...já que eles mesmos dizem que todos os pastores estão fugindo deste assunto.
Um forte abraço na paz do Senhor!