quarta-feira, 14 de agosto de 2013

IMPOSIÇÃO DAS MÃOS

A IMPOSIÇÃO DAS MÃOS


(II Timóteo 1:6) - Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos. 


Explanação breve no antigo testamento

É um assunto comum nas igreja porém ao mesmo tempo desconhecido de quase todos.Nesse caso e nos atos cerimoniais entendemos que a imposição de mãos tinha função de transferência. Fazer transferência de para. O significado e as emanações das atitudes relacionadas as mãos foram destaque em toda a palavra de Deus. O que vem a ser o ato da imposição de mãos? Ora, se remontarmos aos tempos antigos veremos que era prática comum sacerdotal de muitos povos. Em Israel, essa prática era visível quando o Sumo sacerdote fazia sacríficios por si e por todo povo. Uma vez ao ano, no dia chamado de expiação, era trazido dois bodes aos santuário. Um chamado de Azazel recebia a imposição de mãos do sumo sacerdote. Nesse ato cerimonial havia uma transferência dos pecados de todo povo para aquele animal que era expulso de dentro da comunidade.

(Levítico 8:18) - Depois fez chegar o carneiro do holocausto; e Arão e seus filhos puseram as suas mãos sobre a cabeça do carneiro; 

(Números 8:12) - E os levitas colocarão as suas mãos sobre a cabeça dos novilhos; então sacrifica tu, um para expiação do pecado, e o outro para holocausto ao SENHOR, para fazer expiação pelos levitas. 

(Levítico 16:8) - E Arão lançará sortes sobre os dois bodes; uma pelo SENHOR, e a outra pelo bode emissário. 
(Levítico 16:10) - Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o SENHOR, para fazer expiação com ele, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário. 
(Levítico 16:26) - E aquele que tiver levado o bode emissário lavará as suas vestes, e banhará a sua carne em água; e depois entrará no arraial.

Pois bem, ao longo da palavra esse ato estava ligado à função quase sempre do sacerdote já que cabia a este a execução do ministério ordenado a Deus a Moisés e Arão. Não falamos aqui de levantar as mãos como atos de louvor ou expressão de oração. Cabia aos sacerdotes a imposição de mãos. Não obstante encontraremos ordenanças específicas do Senhor como o exemplo abaixo:

(Números 8:10) - Farás, pois, chegar os levitas perante o SENHOR; e os filhos de Israel porão as suas mãos sobre os levitas. 

Mas, o que fica evidente que o ato estava relacionado ao serviço sacerdotal. O que Deus criou para que pudesse ser feita essa troca? No próprio texto de Levítico encontramos a resposta: “E porá a mão sobre a cabeça da sua oferta e a imolará diante da tenda da congregação; e os filhos de Arão aspergirão o sangue sobre o altar, em redor”. (Lv 3:8). A palavra no hebraico que designa tal atitude é semichá (pronuncia-se semirrá), proveniente de samach, significando “apoiar”, “escorar”, “encostar”, “colocar”, “pôr”, “sustentar”, “prover”, “atacar”. 

Já no Novo Testamento, em que o seu original é escrito em grego, a palavra encontrada para imposição é epitithesis, que significa: “colocação ou em cima”, “aplicação”, “o cair sobre”, “ataque”. As Santas Escrituras nos mostram exemplos de pessoas que transmitiram algo da sua vida, pela imposição de mãos. Vejamos: Moisés, antes de morrer, transmitiu o seu espírito de sabedoria a Josué, para que este procedesse adequadamente como seu sucessor diante de Deus, guiando a Israel (Dt 34:9). O apóstolo Pedro também age segundo o mesmo espírito, quando subindo ao templo com João encontra na porta um homem coxo de nascença e, o curou, dizendo: “Não tenho ouro nem prata; mas o que tenho, te dou” (At 3:1-8). Note nas palavras que Pedro utilizou. Ele deu algo que tinha, deu da sua vida (Gl 2:20). Cheio do Espírito Santo, transmitiu cura para aquele coxo.

Podemos dizer por inúmeros textos que há no ato da imposição de mãos uma transmissão de vida, bênçãos diversas tais como curas e até libertações, além de ser um ato de autoridade. No entanto, os textos trazem referência em quase sua totalidade a atos praticados por sacerdotes, profetas, atalaias.

Explanação breve no novo testamento

Ao atentarmos para o mundo do novo testamento veremos o exercício na autoridade do Filho de Deus. Ele impunha as mãos sobre os enfermos e necessitados. Evidente, que ninguém questiona a autoridade do Senhor Jesus para fazê-lo. Afinal, um grande número de vidas que o buscavam o viam não só como filho de Deus, mas o Messias, o Cristo, o ungido que tinha função sacerdotal de imposição de mãos. 

(Mateus 19:13) - Trouxeram-lhe, então, alguns meninos, para que sobre eles pusesse as mãos, e orasse; mas os discípulos os repreendiam. 

(Mateus 19:15) - E, tendo-lhes imposto as mãos, partiu dali. 

(Marcos 5:23) - E rogava-lhe muito, dizendo: Minha filha está moribunda; rogo-te que venhas e lhe imponhas as mãos, para que sare, e viva. 

Mais a frente na grande comissão Jesus fala aos seus discípulos lhes dando ordens:

(Marcos 16:17) - E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; 
(Marcos 16:18) - Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão. 

Naturalmente, se perguntarmos ao irmão todos expulsão demônios? Todos falam em línguas? todos pegam em serpentes? ... a resposta mais natural é que não pois nem todos por algum motivo não podem realizar tais proezas espirituais. Embora, Jesus, fale de algo que está pronto e apto para todos nem todos o farão. Nem todos seus discípulos fazem as coisas acima citados. E por que isso acontece? Por que se analisarmos até por uma questão racional ou lógica veremos que nem todos terão a fé para expulsar um demônio (muitos correriam...) Nem todos falam em línguas seja por não ter o dom ou fé. Todos podem curar? Na prática veremos que isso não acontece. Então a palavra está errada? Não... não. Ora temos de entender que a bênção de Deus está a nossa disposição mas nem todos estão a disposição de Deus para serem usados de tal maneira.

vejamos agora outra grande comissão:(Lucas 10:1) - E DEPOIS disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir.
(Lucas 10:9) - E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus. Nesse outro momento Jesus não cita a imposição de mãos. Mas os discípulos tinham a mesma comissão citada em Marcos.

Agora, adentrando ainda mais o novo Testamento veremos que não mudou muito esse ato de imposição de mãos. Veremos a ação na vida de Pedro, veremos ainda na escolha dos diáconos...

(Atos 5:12) - E muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E estavam todos unanimemente no alpendre de Salomão. 

(Atos 6:6) - E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos. 

(Atos 8:17) - Então lhes impuseram as mãos, e receberam o Espírito Santo. 

Aqui abaixo veremos um que queria o poder dos apóstolos. Então não bastava querer apenas impor as mãos. Havia uma consciência de que os apóstolos tinham algo a mais. 

(Atos 8:18) - E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo, lhes ofereceu dinheiro, 
(Atos 8:19) - Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o Espírito Santo. 

Mas além, dos apóstolos a Bíblia cita um homem temente a Deus chamado Ananias:

(Atos 9:17) - E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o SENHOR Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. 

Mas quem era Ananias. Ananias era um servo que tinha uma postura e aceitação diante da Igreja em Jerusalém. O Senhor o escolhe justamente, pois ele seria uma porta para apresentar o terrível Saulo de Tarso convertido à igreja. Isso nos leva a entender que Ananias tinha certamente uma função acima do "normal" naquela igreja. Neste caso, Ananias representa Cristo, como representa também os ministros de Cristo sobre a Terra, os quais são indicados para agir em Seu lugar. No lugar de Cristo, Ananias toca os olhos de Saulo para que este possa receber a vista. Em lugar de Cristo, coloca suas mãos sobre ele, e enquanto ora em nome de Cristo, Saulo recebe o Espírito Santo. Tudo é feito no nome e pela autoridade de Cristo

(Atos 9:10) - E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor. 
(Atos 9:12) - E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias, e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver. 
(Atos 9:17) - E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o SENHOR Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. 

O que notamos é que Ananias tinha características efetivas do grande comissionamento citado em Marcos: 
- FÉ;
- DONS DE CURAR, naturalmente, era batizado com o Espírito Santo;
- AUTORIDADE;

Será que todos crentes possuem tal atribuição? Não posso e nem gostaria de julgar tal demanda pois isso é por demais pessoal. Mas efetivamente, vamos percebendo até aqui que o ato de imposição de mãos não algo comum que todos crentes faziam ou praticavam a torto e a direito. Percebemos sim uma condições para o seu exercício e um entendimento desse ato de autoridade e intimidade com Deus. Agora, ao longo de todo livro de atos vamos novamente, ver os apóstolos e em especial agora apóstolo do Senhor fazendo a imposição de mãos.

Um salto grande agora faremos para chegar ao jovem Timóteo onde encontraremos um dos mais completos manuais de como atuar como obreiro, pastor da igreja do Senhor. Queres ser um bom obreiro estude bem as cartas a Timóteo. É clara a sua natureza doutrinadora. Ensinos diretos e práticos sem espaços para controvérsias. Aqui também a Timóteo Paulo falava do ato da imposição de mãos. Ele falava a Timóteo, mas ensinava também os diáconos, os presbíteros, os obreiros de modo geral. Afinal, a carta a Timóteo é uma carta aberta à Igreja de Jesus.
O Capitulo 5 é um destaque a parte. É um ensino precioso para todos obreiros e servos que querem servir ao Senhor de maneira melhor a cada dia.(I Timóteo 5:7) - Manda, pois, estas coisas, para que elas sejam irrepreensíveis. 

Aqui encontramos essa passagem em particular:
(I Timóteo 5:21) - Conjuro-te diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, e dos anjos eleitos, que sem prevenção guardes estas coisas, nada fazendo por parcialidade. 
(I Timóteo 5:22) - A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro. 

O que Paulo queria ensinar a Timóteo? Claramente, prudência. A ninguém imponhas. Ele não coloca aqui um descrente, um familiar, mas ele fala ninguém imponhas precipitadamente as mãos. Claro alguém vai dizer: "mas ele num disse pra não fazer só pra não fazer com imprudência". Precipitar é um mal que acomete a muitos. Para que não haja precipitação é preciso estar com a consciência límpida. Racional. O entendimento do ato de impor as mãos transcende a coisa comum. Ora, era uma transmissão de vida, uma transmissão de uma bênção. Mas o que muitos não sabem por desconhecer a a palavra é que a na imposição de mãos um ato de transferência. Lembra de quando tudo começou? Os pecados de todo povo de Israel eram transferidos para o sumo sacerdote e deste através das mãos para o bode emissário. Pois Deus transmite através de um homem cheio de FÉ, AUTORIDADE, um benefício àqueles que está sob suas mãos. Que grande responsabilidade. Isso não é um brinquedo. Não é um ato menor. Não é coisa comum como orar, jejuar, testemunhar. A imposição de mãos é algo muito sério. Timóteo fora escolhido para levar a palavra de Deus por isso recebeu a imposição de mãos e recebeu dons espirituais:

(II Timóteo 1:6) - Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos. 

E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão, chamado Níger, e Lúcio Cireneu, e Manaém, ... e Saulo. E servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-Me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado’. Atos 13:1 e 2. Antes de serem enviados como missionários ao mundo pagão, esses apóstolos foram solenemente consagrados a Deus com jejum e oração e a imposição das mãos. Assim foram eles autorizados pela igreja, não somente para ensinar a verdade, mas para realizar o rito do batismo e organizar igrejas, achando-se investidos de plena autoridade eclesiástica.
Veja o texto e quem participou do ato de imposição de mãos sobre estes:

(Atos 13:1) - E NA igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, Cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo. 
(Atos 13:2) - E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. 
(Atos 13:3) - Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. 

Tanto Paulo como Barnabé já haviam recebido sua comissão do próprio Deus, e a cerimônia da imposição das mãos não ajuntou à mesma nenhuma graça ou virtual qualificação. Era uma forma reconhecida de designação para um cargo específico, bem como da autoridade da pessoa no mesmo. Por ela o selo da igreja era colocado sobre a obra de Deus.
Essa forma era significativa para os judeus. Quando um pai judeu abençoava os filhos, punha-lhes reverentemente as mãos sobre a cabeça. Quando um animal era votado ao sacrifício, a mão daquele que se achava revestido da autoridade sacerdotal colocava-se sobre a cabeça da vítima. E quando os ministros da igreja de crentes de Antioquia puseram as mãos sobre Paulo e Barnabé, pediam, por esse gesto, que Deus concedesse Sua bênção aos escolhidos apóstolos, em sua consagração à obra específica a que haviam sido designados.

Concluímos aqui então que o ato de imposição de mãos é uma bênção ainda hoje usada na Igreja. Também enfaticamente, percebemos que essa atribuição estava ligada a sacerdotes, Jesus Cristo, apóstolos e aqueles que fossem comissionados com esse ato como largamente foi exposto através do livro de atos e outros. E por fim, não entendemos que o ato de impor as mãos é algo que todos estarão aptos para fazê-lo conforme já exposto nos vários textos bíblicos o que tentamos fazer sem ferir quaisquer que possam pensar de maneira diferente. Por uma questão de ordem e sabedoria nós na igreja Cristã Maranata, temos essa ordenança de impor as mãos após receber o diaconato. Não queremos constatar com isso com quaisquer grupo que pense de maneira diferente ou crente que possa usar de sua liberdade pra justificar-se para tal ato. Cremos na grande responsabilidade desse ato o que nos é lembrando sempre quando Paulo fala a Timóteo 1 cap. 5 verso 22 já citado acima. Esperamos que assim aqueles que tem alguma dúvida possam tê-la tirada ou pelo menos diminuída.

Deus abençoe a todos irmãos e leitores do blog: a nossos irmãos Marcus Vinícius Pires, Gabriel Felipe, Reginaldo Nogueira sempre cooperadores nessa boa Obra do Espírito Santo o nosso grande abraço... 

Pastor David Cristiano

Um comentário:

Gilfredo Mendes disse...

Parabéns!! isso é importante pra tirar a cegueira espiritual de muitos dentro das nossas Igrejas
Paz