domingo, 11 de dezembro de 2011

Jesus no Velho Testamento - Parte V (Tipologia, José tipo do Senhor Jesus)

Paz de Deus a todos leitores, a mensagem de hoje é uma contribuição de nosso irmão Isaías Marques, de Timóteo-MG, ele me enviou esta mensagem, e eu somente a adaptei para o Blog, aproveitem a boa leitura de uma mensagem sobre o Senhor Jesus apresentando no Velho Testamento, o texto base é o mesmo das postagens anteriores sobre o assunto, peço que confiram, estão listadas ao lado direito do Blog.

"Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;" João 5:39 

O termo tipo vem do substantivo grego typos, derivado do verbo typto, que significa “bater”, “golpear”. Em linguagem não bíblica o substantivo é usado para significar uma impressão ou marca feita por um molde ou forma. Tipo (grego typos, cunho, molde, sinal). Aquilo que inspira fé como modelo. José era um modelo, um símbolo, uma marca antecipada daquilo ou daquele que havia de vir. A representação antecipada e terrestre daquele que viria de Deus. José nos apresenta a idéia do Salvador.
Refletindo sobre a vida de José, notamos acontecimentos representativos e iguais ao que Cristo passou, vejamos:

  • Em Gênesis 37:4 relata que José era odiado pelos seus irmãos e em João notamos Jesus vivendo a mesma situação em cenário diferente:
  • (João 7:7) - O mundo não vos pode odiar, mas ele me odeia a mim, porquanto dele testifico que as suas obras são más.

  • Em Gênesis 37:18 narra que os irmãos de José conspiravam para matá-lo e vemos Jesus sendo submetido à mesma circunstância:
  • (Marcos 3:6)- E, tendo saído os fariseus, tomaram logo conselho com os herodianos contra ele, procurando ver como o matariam.

  • Embora intentavam matá-lo em primeira instância não o conseguiram e a mesma situação ocorreu com José, que acabaram optando por vendê-lo por 30 moedas de prata, como demonstra que fizeram com Cristo :
  • (Gênesis 37:28)- Passando, pois, os mercadores midianitas, tiraram e alçaram a José da cova, e venderam José por vinte moedas de prata, aos ismaelitas, os quais levaram José ao Egito.
  • (Mateus 26:14-15) - Então um dos doze, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os príncipes dos sacerdotes, e disse: Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei? E eles lhe pesaram trinta moedas de prata.

  • José foi tentado e resistiu a tentação para não pecar contra Deus (Gen.39:7-8) e Cristo em toda a sua tentação também permanece íntegro:
  • (Filipenses 2:8) - E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.

  • No livro de Gênesis 40:2-3,20 observamos José como prisioneiro de um crime que não cometeu, um inocente colocado entre dois culpados, (copeiro-chefe e padeiro-chefe) ambos ofenderam o seu senhor (Gen. 40:1), José mais uma vez prefigura à Jesus o qual sem pecado foi feito pecador por nós , e foi colocado depois de condenado no meio de dois ladrões, na cruz.
  • (Isaías 53:12) - Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores.

  • Não obstante ao fato das situações serem igualadas em tempos diferentes, o fim destes acontecimentos foi uma antecipação do que haveria de ser pois os prisioneiros que estavam com José dirigiram palavras a ele, e um foi elevado daquele posição e o outro padeceu condenado, sem expectativa, e com os dois ladrões que estavam ao lado de Cristo na cruz não foi diferente, um foi exaltado tendo acesso no mesmo dia ao Paraíso e o outro morreu sem perspectiva.

  • Prosseguindo, notamos que em Gênesis 41:55-56 o povo clamava por pão e José lhes abria os celeiros e dava-lhes de comer, quando clamaram para Cristo dar-lhes pão, ele apresenta-se como o pão da vida, suficiente para saciar a fome de todos os povos.
  • (João 6:34-35) - Disseram-lhe, pois: SENHOR, dá-nos sempre desse pão. E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede.

  • Vemos por fim, em Gênesis 41:40 José sendo elevado da situação de humilhado para exaltado, de sentenciado para contentor de todos os direitos, como governador de um poderoso império, erguido da cela, do calabouço para a mão direita do rei, da mesma forma ocorreu com Cristo, de humilhado e desprezado é exaltado como Rei dos reis, Todo Poderoso, vitorioso, Salvador, da vergonhosa masmorra do palácio, da desonrada cruz para o conhecido trono da Divindade, á destra do grande Rei e Senhor.
  • (Marcos 16:19) - Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus.

Conclusão

José claramente é um tipo de Cristo, toda a história a que fora submetido, apontava para alguém maior e superior, tudo que passou era uma vírgula do que haveria de ser, e acontecer na história da humanidade, mas ele apontou para este grande evento do salvador Jesus.Tudo que uma pessoa que teme a Deus passa contribui para o bem e nada é comparado ao grande que Deus faz por trás.

José para chegar ao governo do reino foi humilhado, desprezado, vendido, caluniado, tentado...Mas em tudo foi fiel e Deus o elevou a salvador, redentor, governador de um grande reino, no qual livrou de perecer o povo da promessa e nações inteiras.

Notemos um versículo que ocorreu com Cristo que confirma toda a tipologia existente em José: “Embora Jesus fosse o filho de Deus, teve de aprender por experiência própria o que era obedecer, quando a obediência significa sofrimento. Foi depois desta experiência, que ele provou que era perfeito, tornando-se o doador da salvação eterna a todos os que lhe obedecem.” Hebreus 5; 8-9

Contribuição de: Isaías Marques F. de Lima

Um comentário:

Gabriel Felipe disse...

Muito boa a tipologia e bem organizada a mensagem. Obrigado isaías pela colaboração. Mas, só um detalhe pequeno: o termo typos vem diretamente do latim que tem o mesmo significado citado acima. Mas é derivado de túpos ( tipo) em Grego. que está relacionado a carater, marca, comparação e muitos outros. é derivado de um verbo do grego clássico. Portanto , Typos vem do latim com influencia do coinê, mas tipo em grego é túpos que orresponde a varios aspectos , verbos e substantivos. Mas, o que importa é o significado e o significado citado na mensagem está certo e muito bem colocado. ABRAÇÃO A TODOS !!!!!