sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

"OVELHAS DO MEU PASTO"


“Vós, pois, ó ovelhas minhas, ovelhas do meu pasto; homens sois; porém eu sou o vosso Deus, diz o Senhor DEUS” (Ezequiel 34:31)
De Gabriel Felipe M. Rocha

O Senhor, a muito, quis ajuntar para si ovelhas. Se revelou como um Deus zeloso, manifestou desejo de recolher um povo para lhe ser fiel. Muitos não quiseram e, tal rejeição, vem desde o princípio. A própria nação israelense foi um resultado desse desejo de Deus de ajuntar para si um povo que o honrasse como Deus. Aliás, o objetivo de Deus em querer ajuntar para si um povo é mostrar para esse mesmo povo (e consequentemente para as outras nações) que Ele era Deus e, esse Deus, seria riquíssimo em bênçãos.

O texto em Ezequiel 34:31 está direcionado portanto a Israel. Deus, apesar da apostasia de seu povo, falou, amou e escolheu cuidar das “meninas de seus olhos”.

“... eram como ovelhas que não têm pastor...” (Marcos 6:34)

Hoje esta palavra está direcionada ao povo de Deus que tem Jesus Cristo como seu pastor amado: Os servos do Senhor Jesus. Jesus estava, no texto de Ezequiel 34, presente como o Pastor amado que daria a vida para resgate de SUAS ovelhas. Jesus é um Deus onipresente.

“Ora, o Deus de paz que pelo SANGUE do concerto eterno tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande Pastor das ovelhas” (Hebreus 13:20)

O texto em Ezequiel diz: “Vós, pois...” – Está bem direcionado. Direcionado a um CORPO, o de Cristo (um conjunto, uma Igreja).

Depois desse direcionamento ele dirige-se ao seu povo dizendo: “ovelhas minhas”. Por que “ovelhas minhas”? Porque essa posse foi conquistada e garantida na pessoa de Jesus quando se fez  “o Cordeiro de Deus”. Ele comprou para si um povo e pagou um alto preço. Éramos do Príncipe desse mundo, uma vez que andávamos em pecado e vivíamos conforme o mundo.

“Quem comete pecado é do diabo...” (1Jo 3:8)

Mas Jesus resgatou com seu sangue as nossas vidas e nos fez santos e ovelhas de seu aprisco.

“Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado; porque a sua semente permanece nele [...] é nascido de Deus” (1Jo 3:9)

“ ...sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos...” (Êxodo 19:5)

“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido...”(1Pd 2:9)

Logo o Senhor especifica mais: “Ovelhas de meu pasto”.

Ele nos elegeu desde o principio, nos chamou e nos revelou uma OBRA. Obra essa que o Espírito Santo é quem a realiza, uma exclusividade no seio da Terra, um Corpo cujo objetivo é ser Igreja Fiel de Cristo, Deus nos chamou para fazermos parte de um povo, de uma Igreja que vai ser arrebatada. Ele pôde,através do sacrifício na cruz, resgatar um povo para ser sua nção eleita e seu sacerdócio santo, pois Ele tem poder, aliás, todo o poder. Deus é onipotente e Jesus também é. Ele venceu a morte!

Essa Igreja (Fiel) é seu pasto. Davi teve uma experiência com esse mesmo Deus e escreveu: “O Senhor é o meu pastor, deitar-me faz em verdes pastos”(Sl 23). A  Igreja é tipificada por esse pasto. É o local onde a ovelha alimenta, é fortalecida e se reproduz. É um local rico, onde o olhar do Pastor Amado está sempre em nossa direção. Esse pasto é único (Um só Corpo, um só batismo, um só Deus e Pai).

·       “Homens sois”-  O Senhor mostrava aqui que, como Pastor Supremo, Ele é quem guiava e quem guardava seu povo. Toda confiança devia ser depositada nele. Todo o louvor pertencia a Ele.

Como ele mostrava isso? Dizendo: “vocês são homens” (são limitados e nada podem). Deus nos conhece por inteiro. Ele é onisciente. Jesus, quando esteve aqui em seu ministério como homem, também conheceu o que é ser homem, pois Jesus também é onisciente. Ele conhece a nossa limitação e a nossa fraqueza.

O termo homens está no original hebraico como adhamcujo significado pode ser: “baixo”, “comum”, “limitado”, “inferior”.

 

 Essa expressão vem da mesma raiz de Adão (o primeiro homem) que também tem o significado de: “avermelhado” ou “tingido de vermelho”.

 

Deus, portanto, dizia: “vocês são homens”, ou seja, limitados. Mas o próprio Deus enviou o recurso.

 Interessante que esse recurso já estava presente na própria raiz da palavra “homem”, pois Deus sabia que esse “adham” iria pecar por ser inferior e limitado, mas, em sua Eternidade, fez uma aliança onde, através do sangue, o homem (limitado e errante) teria a redenção. É exatamente por isso que nessa Obra realizada pelo Espírito Santo, a figura do sangue é um segredo, é a alegoria de um projeto maravilhoso programado na eternidade para a salvação do homem e, tal projeto, se concretizou em Jesus, por isso Ele hoje nos diz: “Ovelhas minhas”.

 

·       “Mas eu sou...” –  “Mas” demonstra uma condição adversativa. Esse MAS diz respeito ao recurso que vimos anteriormente: “Homens sois, MAS eu sou...”.

 

Éramos indignos da salvação pela maldição de nosso pecado, MAS Jesus se fez maldição e nos garantiu a VIDA. É o poder do sangue! O termo “mas”, por ser uma conjunção adversativa, transforma o sentido de uma frase e muda todo o sentido às vezes. Jesus foi esse “Mas” em nossas vidas. Aleluia!

 

·       “...mas eu sou  o vosso Deus” -  Deus estava se revelando ao seu povo. Ele está deixando bem claro que:

a) Somos dele;

b) Pertencemos ao seu pasto;

c) somos homens e limitados;

d) Mas Ele é o nosso Deus.

Hoje esse Deus se revela todos os dias ao seu povo através do poder que há no sangue de Jesus, pois esse foi o segredo que nos garantiu como ovelhas de seu pasto.

·       Uma curiosidade: Deus para se revelar como tal, quis deixar claro primeiro que: éramos dele ( santidade e compromisso nosso com a salvação) e que éramos de seu pasto (importância de estar integrado no Corpo de Cristo). Depois desses dois aspectos ajustados Ele se revelou: “Eu sou o vosso Deus”. Veja, em João 20:20- 22 aconteceu algo semelhante. Os discípulos estavam reunidos por uma orientação de Jesus (santificação pela obediência à voz do Senhor e compromisso com  a salvação). Estavam todos num só Corpo e reunidos numa só fé, num só lugar (como ovelhas no pasto do Senhor). Jesus se revelou: “A paz seja convosco”.

 

·       Outra curiosidade: Por várias vezes no AT aparece a expressão “adham” para identificar a figura do homem. Os significados dessa expressão já vêm acima: quer dizer “limitado”, “comum”, “baixo”.

Mas no NT a expressão que mais aparece para definir “homem” é “antropos” que, dentre seus significados variados, pode ser traduzido como: “o que olha para cima”. No N.T. Jesus garante uma nova perspectiva para o homem, uma nova caminhada, uma transformação total.
 
Aleluia!

 

Gabriel Felipe M. Rocha, uma ovelha do pasto do Senhor.

4 comentários:

Anônimo disse...

Vou usar essa mensagem, ein varão !!!
Luís Henrique Francis

Gabriel Felipe disse...

Sinta-se livre, meu irmão

António Jesus Batalha disse...

Amados, entrei no seu abençoado blog, e verifiquei que aqui há vida, e que o amor de Jesus impera.
Dou-lhe os parabéns por este belo blog, que é mais uma ferramenta para levar a Palavra de Deus.
Se desejar faça uma visita ao blog peregrino e servo.
Fique na paz de Jesus. E muitas vitórias em Cristo.
António Batalha.

Gabriel Felipe disse...

Amado irmão António, a paz do Senhor Jesus! Para nós é uma honra a sua visita e sua participação. Agradecemos o seu elogio e nos alegramos no fato de ver que nosso trabalho aqui não é vão. Nos ajude a divulgar essa benção de blog. Irei lhe visitar em seu blog, será um prazer e, também lhesaúdo pelo belíssimo conteúdo do 'Peregrino e Servo'. A paz!