segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A grande religião: Evangelho moderno, Cristianismo Romano

Paz do Senhor aos amigos leitores, hoje iremos falar sobre a grande religião. Leiamos o texto de Mateus capitulo 13 versículos 31 e 32. Antes da leitura quero lembrar que a palavra segue também um contexto, e será interpretada conforme este contexto. Não é intenção do Palavra a Sério criticar, entristecer, constranger alguém, falamos do que cremos, do mesmo jeito que avaliamos outros blogs e culturas religiosas a luz da Palavra.

31 Outra parábola lhes propôs, dizendo: O Reino dos céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem, pegando dele, semeou no seu campo;

32 o qual é realmente a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu e se aninham nos seus ramos.

Aplicação do Evangelho moderno:

Jesus nos ensina sobre o que viria a ser o Reino dos céus, um primeiro destaque claro é que Jesus diz que o seu Reino é como um grão de mostarda, por que? _ "...é realmente a menor das sementes...", o Reino não tem aparência externa, e é considerado por muitos como pequeno, hoje as pessoas tem muitas prioridades: prosperidade, curas, status, a semente da mostarda não é a "...boa semente..." vv 24, quando o Reino é a menor importância na vida do homem, o homem vive de aparência "...maior das plantas...".

Qual é a boa semente? _Jesus, a Palavra, e Ele mesmo disse: "...Eu sou o Pão da vida...", de onde vem o pão? _Do trigo. A boa semente não é a mostarda. o Reino da semente de mostarda é o Reino sem Jesus, sem o Pão da vida, tem de tudo, tem curas, tem prosperidade, tem milagres, só não tem Jesus. Falam da semente errada, é como "falar de Jesus sem falar de Jesus". Jesus nos mostra nesta parábola o que viria a ser o Reino dos céus "...que um homem pegando dele, semeou no seu campo..." nos seus interesses, e hoje o mundo tem visto um evangelho assim, de um campo humano, uma semente parecida com a boa semente, "...maior das plantas...", um Reino aparente, mas que não alimenta a alma.


Aplicação Cristianismo Romano:

Irmãos, a palavra é viva, e vai falar de muitas maneiras conforme for a vontade do Espírito Santo. um rápido resumo: _ O Reino é semelhante um grão de mostarda, que um homem semeou no seu campo, e ela cresceu e se fez a maior das árvores e as aves do céus criaram ninhos nos seus ramos.

Um dia um homem tomou do Reino e semeou no seu campo, aquilo que era "a menor das sementes", a igreja, perseguida, morta, humilhada, e este homem de nome Constantino, que tomou o reino que já estava contaminado após a morte dos apóstolos, por diversas heresias, ataques de apostasias, e nos diz a história que este homem teve uma visão de uma cruz, onde estava escrito "com este sinal vencerás", então ele entende que ele deveria se tornar cristão, mas acontece que ele semeou no seu campo, a igreja então se une ao seu campo: o império Romano. Ele então estabelece que aquela seria a religião oficial, ai começa o reino da semente de mostarda, pois Cristo deixou de ser cabeça da igreja, passando esta a pertencer a Constantino. Esse homem era tão herege que deixou para ser batizado próximo a morte, crendo que o batismo limpava somente os pecados anteriores ao batismo, e não entendendo que havia uma purificação posterior a conversão, mediante a fé constante em Jesus.

Maior das árvores, então irmãos, este reino da mostarda se torna o maior em aparência, número, mas sem a vida, dando lugares às aves do céu. As aves do céu são os anjos caídos, os demônios, isso mesmo, Paulo na carta aos Efésios chama Satanás de "príncipe das potestades do ar", ou seja do céu, e irmãos esta grande religião, foi criada assim, deixando de lado a Palavra, a semente de trigo, de onde virá o Pão da vida ao homem, sabe como as aves dos céus pousaram? por meio dos tais "santos", imagens de adoração, ídolos, e a palavra nos ensina em I Co 10:20 que o sacrificado ao ídolo é sacrificado aos demônios, (minha próxima postagem será sobre "os santos" onde será explanado à luz da Palavra esta expressão).As aves do céu não só pousaram mas criaram ninhos, ou seja, não irão sair, e no ninho nascem mais aves, e as aves saem escondidas dos ovos, e a heresia é assim, nasce escondida sem ninguém perceber, e não adianta uma reforma, Lutero é um exemplo, ele teve que sair daquele meio, ele encontrou a boa semente, o tesouro escondido no campo nos diz a palavra, ele estava no meio deste campo mas saiu deste meio, por isso devemos fugir do ecumenismo, ecumenismo é misturar a boa semente com a semente de mostarda, onde habitam as aves do céu. I João 5:21 "Filhinhos guardai-vos dos ídolos. Amém"

Recapitulando: é uma grande religião, não é a boa semente, as aves dos céus estão ali. Não é nosso propósito entristecer vidas, pois muitos estão ali com o desejo de encontrar ou pensando ter encontrado a boa semente. Que Deus tenha misericórdia de nós, não troquemos a boa semente por outra.

Mateus de Souza Morais

Um comentário:

Gabriel Felipe disse...

ótima postagem, Mateus !!!! Esperamos mais artigos e postagens vindas de você !!! Um grande abraço !!!

nosso objetivo é: “encorajar outros pela sã doutrina e refutar os que se opõem a ela.” Tito 1