terça-feira, 12 de junho de 2012

AS PEDRAS DO RIBEIRO


AS PEDRAS DO RIBEIRO
Por Gabriel Felipe M. Rocha

Primeiro livro de Samuel, capítulo 17, versículo 40

“[...] e escolheu para si cinco seixos do ribeiro [...]”

Certa vez alcancei uma experiência com o Senhor Jesus através deste  texto. Apenas a frase acima foi suficiente para Deus falar comigo de uma forma especial. Não foi necessário o versículo inteiro.

Pois bem, enquanto o exército de Saul estava inerte em frente ao exército filisteu durante uma batalha, Davi,o jovem pastor de ovelhas, tomou uma decisão.Decisão essa que estava já no coração de Deus.

Mas o  fato que quero chamar a atenção aqui não é a luta de Davi contra o gigante filisteu e nem pretendo abordar todo o verso 40, mas quero que os leitores amados prestem atenção no cativante ato do então futuro rei de Israel:

“escolheu para si cinco seixos do ribeiro”

Davi havia usado a funda para atirar a pedra. Nesse tipo de instrumento, para o tiro obter sucesso e atingir a velocidade desejada, necessário era usar as pedras do ribeiro. Por quê do ribeiro? Não podia ser qualquer pedra pelo caminho?

Vejamos: 

Na  pedra não podia conter pontas, teria que ser arredondada . Só no ribeiro haviam pedras arredondadas e aptas para serem usadas.
Por quê as pedras do ribeiro tinham o formato ideal para se tornarem aptas ?

No ribeiro, as águas não cessam. Elas correm , seu percurso é dinâmico . Existem várias pedras de todos os formatos dentro do ribeiro. Existem as pontudas, as arredondadas as cheias de pontas,etc.

Mas uma coisa é certa dentro do ribeiro: se as pedras estiverem ali dentro (seja qual tipo for) elas serão levadas pelas correntezas e arrastadas até perderem as pontas. No ribeiro as pedras são trabalhadas. Elas ganham novas formas e ficam TODAS IGUAIS, ficam arredondadas conforme o molde ditado pelas abundantes águas do ribeiro.

Fora do ribeiro as pedras não são transformadas, as suas pontas continuam. Estão sujas sempre e a consistência de suas pontas aumentam no contato com a terra.

 O servo que vai ser usado pelo Senhor e que, um dia, será separado para toda a eternidade para estar com Deus é aquele que tem o formato de seixo.

Por quê ? Porque está na forma que o Senhor Jesus (o RIBEIRO) quer. E só Jesus trabalha o nosso ser através de seu Espírito Santo (a corrente abundante das águas).

Nós, seres humanos, temos muitas pontas. Nossos pecados sempre nos afastaram da presença de Deus e, continuam afastando se assim o praticamos.

 Fora do Ribeiro de águas vivas não somos trabalhados, mas, as pontas continuam por não haver a água que nos arraste. Se o homem está fora do ribeiro ,é como a pedra que não se arrasta e não se move. Suas pontas continuam e, no contato contínuo com a terra, nunca é moldado, mas pelo contrario, suas pontas se fortalecem.

Dentro do ribeiro (em Jesus) somos moldados e preparados para sermos um dia separados para Deus.
Nesse ribeiro as águas não cessam jamais. O Espírito Santo tem realizado uma OBRA maravilhosa onde Ele mesmo tem trabalhado nossas vidas para sermos instrumentos seus. Quando estamos já no formato de seixos podemos estar na funda e atingir a velocidade de Deus,a saber, a REVELAÇÃO. Se estamos no molde que o Espírito Santo dita, estamos no tempo de Deus. Não há inimigo algum (seja ele grande ou pequeno) que fique de pé mediante o poder do Senhor através de nossas vidas.O Senhor nos chamou para vencer gigantes.

Quero lembrar aqui de algo especial: Davi ,ao escolher as pedras no ribeiro, teve de se ajoelhar ou se abaixar ,se curvar para pegá-las . Jesus um dia se humilhou numa cruz  para que nós hoje pudéssemos estar com os nossos nomes mudados no céu  e  as nossas vidas moldadas para receber o galardão eterno.

Na funda ( nessa OBRA que Deus tem realizado) não se cabe a pedra com pontas, mas sim as trabalhadas pelo ribeiro, as de formato arredondado   ( de novo nome).

Deixemos o Senhor trabalhar nossas vidas. Nós somos chamados cristãos cujo significado é “os pequenos cristos”. Também somos pequenas pedras sendo trabalhadas para sermos como a Rocha Eterna que é Jesus.

As vezes nós somos seixos prontos e estamos ao lado de pedras pontudas. Pedras que sentem ciúmes e invejas, pedras que não querem largar o pecado, pedras que não aceitam uma palavra de vida, pedras com pontas que nos machucam em algumas vezes, pedras que escolheram viver uma vida de vaidade. Mas, como aconteceu na parábola do joio e do trigo, tudo será separado para estar nas mãos do Rei.

Dedico esta mensagem de forma bem carinhosa e especial ao meu grande amigo e irmão em Cristo, Mateus Morais.

Gabriel Felipe M. Rocha

2 comentários:

Brunner Rodrigues disse...

Gabriel, que benção essa mensagem, que o Senhor continue te usando para te revelar esses segredos da sua palavra...

Gabriel Felipe disse...

Amem, Brunner. A Palavra de Deus é vida e é sempre bom compartilhar de suas bençãos.