quarta-feira, 23 de abril de 2014

O lugar da Experiência na vida cristã e o lugar das Escrituras na experiência cristã

O lugar da Experiência na vida cristã e o lugar das Escrituras na experiência cristã

Para ler o texto na íntegra, acessem: 

http://palavraserio.blogspot.com.br/2014/04/o-lugar-das-escrituras-na-experiencia_13.html

Bom dia, irmãos, amigos e colegas de estudos bíblicos!

Certa vez entrei num embate com meu amigo pr. David Cristiano a respeito de “doutrina” e “experiência”. Ele, com muito mais propriedade dizia que primeiro vem a doutrina, logo a experiência. Eu, já relutante e com menos experiência, dizia que era o contrário, ou seja, primeiro a experiência, logo a doutrina. Mas com humildade, mudo de posição em relação a isso.

Estudando mais a fundo a Palavra do Criador, reformulo meu pensamento, aceito a ideia de que primeiro nos vem a Palavra e a doutrina e depois a Experiência e reafirmo isso no exemplo de Lucas 24: 13 ao 32 (Os dois discípulos no caminho de Emaús). Creio ser um bom exemplo.

Sobre experiência e Escritura é interessante notar que: No exemplo dos dois discípulos no caminho de Emaús, o que aconteceu ali? Andavam tristes e dispersos; desacreditados e esquecidos em relação a Palavra antes dita pelo próprio Mestre. Então, ambos precisavam de avivamento espiritual, a Palavra foi esquecida em seus corações. O que Cristo fez? Apareceu e se revelou de uma vez? Deu-lhes experiência de imediato? Não! Antes abriu as Escrituras com eles e começou a falar dela e ali a Palavra escrita foi vivificada quando acataram a revelação do Cristo glorificado. Primeiro aprendizado: avivamento espiritual só se dá pela Palavra. Avivamento é renovo de vida e a Palavra viva e eficaz tem esse poder. A fé vem pelo ouvir e ouvir a Palavra de Deus. Isso basta!

Depois sim, veio a experiência.

Portanto, o que aprendemos com isso? Segundo aprendizado: 

Aprendemos que Deus dá sim experiências maravilhosas para seus escolhidos e servos. Sinais acompanham os que crêem, certo? No entanto, Ele nos leva primeiro à Palavra, ao entendimento das Escrituras. Um coração inclinado para as Escrituras e que procura entender a mesma está apto para obter experiências. Pense comigo: se a fé (que salva) vem pelo OUVIR e ouvir a Palavra de Deus, logo esse deve ser o primeiro estágio na vida do crente que, logo, terá momentos de intimidade com o Deus vivo. (lembrando que “ouvir” [grego = akouo] significa também “obedecer”). Entendemos com isso o seguinte: 

1) A fé vem pelo ouvir (ou obedecer) a Palavra de Deus. Portanto, primeiro patamar na vida do crente.

2) Os sinais acompanham os que crêem = Ou seja, acompanham os que já crêem. O termo “crêem” está aplicado no original dando idéia de constância, de “fé em fé”. Logo, para esse segundo patamar, o primeiro teve que acontecer, a saber, a fé teve que vir primeiro pelo ouvir a Palavra de Deus.

3) Logo, primeiro vem a Palavra, a doutrina, as Escrituras (em seu caráter espiritual e profético), logo é que o crente pode provar das experiências com o Deus vivo.

4) Essa é fundamental para quem busca ter experiências: nenhuma experiência [ ou dom espiritual ] pode vir CONTRA a Palavra de Deus. Nada pode ultrapassar as Escrituras. Deus pode até aparecer para você na forma de um anjo ou coisa parecida, mas tudo deve ser observado e julgado pelos limites da Palavra da Verdade. Não podemos confundir experiências saudáveis com experimentalismos estranhos e sem sentido. O mundo neopentecostal já acusa os perigos desse laço diabólico.

Ah, mas por que Paulo foi diferente? Por que o mesmo viu Jesus primeiro e depois foi confirmar nas Escrituras? Motivo simples: Paulo era doutor nas Escrituras e conhecedor da "letra" (grego: 'gramma' = Lei/ escritos literais). Só faltava, então, a revelação de Cristo. Logo, então, Paulo teve sua experiência.

Reafirmando: primeiro vem o efeito das Escrituras na promoção da fé, logo, pela fé já existente no crente, Deus se revela e dá experiências.

Espero ter ficado claro.

Gabriel Felipe M. Rocha

2 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo,
também se desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o
de maneira a que possa encontrar o seu blog,para que possa seguir também o seu blog.
Deixo os meus cumprimentos, e muita paz.
Sou António Batalha.

Gabriel Felipe disse...

Olá, Antonio, paz! Obrigado pelo elogio. Já visitei seu blog e gostei muito. Vou entrar lá e fazer parte do blog também. Será de muita valia. Paz!!!