quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

A HERANÇA QUE NOS FOI DEIXADA 1


A HERANÇA QUE NOS FOI DEIXADA

“Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na e no amor que há em Cristo Jesus” (2Tm. 1:13)

“... permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido” (2Tm. 3:14)

Olá, amigos, irmãos e leitores de bom gosto do blog Palavra a Sério, a paz de nosso Senhor Jesus. Antes de começarmos a leitura desta postagem, gostaria de deixar um testemunho: recebi, nesta segunda feira, um e-mail de um irmão (ele pastoreia na mesma instituição na qual eu pertenço) e, neste e-mail, ele disse ter recebido uma benção lendo uma de nossas postagens e afirmou que “o blog Palavra a Sério tem prestado um enorme serviço ao Evangelho genuíno de Jesus Cristo por, de maneira tão suave e ao mesmo tempo profunda, expor com sabedoria as riquezas do Reino de Deus e da Sua Palavra”.  Isso me deixou bastante feliz e, confesso, com um pouco de orgulho. Mas tudo é para a honra e para a glória de nosso Senhor Jesus! Vamos à leitura?

Paulo escreveu a segunda carta a Timóteo em uma prisão em Roma, já perto do fim de sua vida (2Tm.1:8), aproximadamente em 66 D.C. O apóstolo escreveu esta carta para encorajar o jovem Timóteo na obra do ministério. Timóteo encontraria perseguição e turbulências ao lidar com homens apóstatas e com “sábios” que iriam colocar em questão à Obra que o Espírito Santo realizara ali usando argumentos velhos e presos à letra e à herança histórica deixada pelo judaísmo (nada tão diferente de hoje).

Paulo incentivou Timóteo a usar dos recursos da Graça de Deus. Incentivou o uso dos dons espirituais (2Tm. 1:6), pois a Obra é profética e espiritual, não é um projeto terreno e humano (como é a religião). Discerne-se no espírito, pelo Espírito Santo. Tudo isso para enfrentar o sofrimento corajosamente “como bom soldado de Cristo” (2Tm. 2:3) e lidar com sensatez com aquilo que Deus lhe confiara: uma Obra de valor, um patrimônio espiritual, enfim, uma herança profética.

Alguns historiadores e estudiosos da Bíblia sugerem que Paulo escreveu esta carta mais pessoal a Timóteo, porque esperava morrer em breve. Paulo, em ‘Segunda a Timóteo’, fala como um pai prestes a deixar o filho, deixando, portanto, um patrimônio ao filho como herança. As referencias à herança espiritual do próprio Timóteo e ao seu chamado para o ministério (1Tm. 1:3,5,6) revelam como Paulo refletia sua influência sobre a vida de Timóteo.

Assim é, foi e será conosco até o Arrebatamento da Igreja. Jesus exerce sobre nós sua influencia (somos seus imitadores, cartas vivas). Antes de morrer na cruz, Ele reuniu seus apóstolos e, na Última Ceia, transmitiu uma herança profética (Seu Sangue, Seu Corpo – a base doutrinária de toda a Obra do Espírito Santo na qual vivemos hoje). Ele transferiu uma responsabilidade e confiou a aqueles o seu ministério terreno, assim como Paulo fizera com o jovem pastor Timóteo.

Podemos perceber que Paulo, ao encorajar Timóteo, ele orienta o mesmo a usar aquilo que é espiritual (como os dons espirituais como exemplo), significando que, a OBRA de Deus é realizada segundo a vontade e a direção do Espírito Santo. Ela é REVELADA. Os bons leitores da Bíblia irão perceber que em todo o livro de Atos, o Espírito Santo foi a figura central e não Paulo, Pedro e os demais. Essa operação acabou junto com a história da Igreja Primitiva? O derramamento e o avivamento espiritual foi apenas uma herança ou um momento histórico? Claro que não!

O mesmo Espírito Santo revela a sua vontade e prepara a Igreja para viver o especifico tempo profético. Hoje vivemos o tempo da saída. Somos a Igreja do Arrebatamento.

“Considera o que digo, porque o Senhor te dará entendimento de tudo” (2Tm. 2:7)

Examinando o verso acima “... o Senhor te dará entendimento...” (2Tm. 2:7), pude ver que o termo, analisado à luz do original, dá a ideia de que toda a realização da Obra ali naquele local seria pela provisão do próprio Senhor. Como? Pelo poder revelador do Espírito Santo. Ele dita a doutrina (sem sair do embasamento bíblico). Por isso podemos, sem medo, dizer que a doutrina da Obra de Deus é revelada. É uma transmissão de uma herança profética, cuja verdade e fundamento são perceptíveis na própria Palavra de Deus. Um exemplo: a doutrina do Sangue de Jesus - precisamos discutir que tal doutrina está explícita em TODA a Palavra de Deus? É como um fio profético que liga de Genesis a Apocalipse, mas, que na verdade, está ligada desde a Eternidade. O Espírito Santo opera na Igreja revelando e preparando seu povo para o momento profeticamente determinado e, sendo assim, Ele revela sua vontade, nos dá dos recursos da Graça e nos enche de fé para realizar aquilo que nos foi confiado.

Toda essa transmissão sugere que a doutrina vivida pela Igreja não era apenas a “doutrina dos apóstolos” (Atos 2:42) mas sim a doutrina do Senhor que teria que ser transmitida pelo poder do Espírito Santo. Muito simples!

Alguns protestantes “históricos” estão presos na ideia de que, o avivamento espiritual da Igreja Primitiva, ficou apenas naquele período e que, na Reforma Protestante, iniciou-se um novo período para a Igreja. Sustentam a teoria de que, reformadores como Lutero, não foram avivados, significando que toda a verdade do Evangelho seria embutida na sola escriptura anulando assim o avivamento espiritual como na Igreja de Atos dos Apóstolos. Resumindo: receberam apenas a herança histórica e negaram a herança profética.

Logicamente, a Reforma protestante foi um marco (também espiritual) para a história profética da Igreja Fiel e, a sola escriptura, assim como todos os pilares da reforma, foi uma vitória inquestionável para nós servos de Jesus Cristo. Mas não podemos ignorar que o momento vivido pelos reformadores ali foi um período onde Deus prepararia a sua Igreja Fiel para os futuros avivamentos, resultando na difusão do Evangelho avivado por todo o mundo, inclusive em nosso país. As Escrituras sem o Espírito Santo são um conjunto de informações históricas e morais na qual a religiosidade em todo o mundo tomou para si como base para dogmas, normas e ritos. Pergunto: Qual o papel da Religião no mundo? Qual efeito  espiritual tem surtido na vida de seus seguidores? Basta acompanhar noticiários e perceber o quanto a religião (que tem posse da Escritura) tem se tornado tropeço para a humanidade. Mas a herança profética continuou sendo transmitida e a Obra do Espírito Santo não havia se apagado no mundo. Deus proveu.  Deus atendeu o clamor do profeta Habacuque:

 “Aviva, Senhor, a tua OBRA no meio dos anos [...] a notifica” (Habacuque 3:2)

Ao transmitir a herança espiritual ao seu filho na fé, Paulo o exorta a várias coisas, dentre elas, fazer a Obra de Deus com toda a devoção possível.

Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas” (1Tm. 6:12)

Vemos que o verso acima (1Tm. 6:12) nos afirma que a Herança que recebemos do Senhor (a salvação em Jesus e a sua Obra redentora) está estreitamente ligada à milícia da fé, ou seja, realizar, trabalhar, fazer, lutar, defender o projeto de Deus que é da fé (só pode ser entendido pela fé). A Obra do Espírito Santo não se explica pela razão, mas pela fé.

·       “milita a boa milícia”- O termo grego que Paulo usou para “milita” é agonidzomai, que tem os significados de “lutar e competir”. Interessante que esse termo foi o mesmo usado nas cartas aos coríntios (1Cor. 9:24-26) para demonstrar exatamente o ato de “correr” e “competir” pelo prêmio da “Coroa Incorruptível”. Portanto, realizar a Obra é lutar. Nada é fácil. Não é fácil lutar e não é fácil defender. Mas a Palavra nos adverte: “milita a boa milícia da fé”. Se não for pela fé, não prosseguimos na jornada. A Eternidade é alcançada pela fé.

·       “boa milícia” – O termo no original para designar “boa” é kalos que pode significar: “valioso”, “virtuoso”, “melhor”, “digno” e “superior”. Esse termo “boa” (kalos) é diferente do que Paulo usou na carta aos filipenses (1:6) “boa obra” (agathos) que tem o sentido de “útil”, “benéfico” e “proveitoso”. No termo usado em Filipenses 1:6, a “boa obra” é nossa (Paulo explica isso), portanto ela deve ser “benevolente”, “útil” e “proveitosa” (características de um bom servo). Mas, no texto em 1Tm. 6:12, o termo “boa” (kalos) designa a OBRA do Espírito Santo em nós- ela é a “boa milícia” do servo, na qual é realizada pela fé. Ela é kalos, ou seja, é Valiosa, Superior, Virtuosa, Melhor e Digna, nosso bem maior, pois, todo esse valor foi conquistado na cruz e, se tornou uma Obra digna porque Jesus derramou seu Sangue (Espírito Santo) fazendo-a “virtuosa” (poderosa). O Senhor nos chamou para uma Obra de poder. Aleluia!

·       “toma posse da vida eterna”- é a ênfase dessa Obra. A Igreja Fiel (portadora da herança profética) tem uma pretensão aqui nesse mundo: tomar posse da Vida Eterna (a nossa herança). Esse desejo expressa-se na mensagem da Igreja: Ora vem Senhor Jesus!

 

Um exemplo na Palavra de alguém que tomou posse da herança, amando-a mais que a própria vida: Nabote (1Rs 21:1-7). Aquela vinha era a herança deixada pelos pais. O Senhor nos confiou uma vinha, somos coerdeiros com Cristo dessa vinha, por isso militamos a boa milícia da fé, renunciando a nós mesmos e nos dedicamos mais à Obra de Deus (nosso bem maior).

Ser herdeiro dessa herança espiritual é ouvir a voz do Espírito e obedecer a sua vontade (por isso a milícia é da fé), inclusive, atender a revelação do Espírito Santo é ser “Filho de Deus” (Rm 8:14-17).

·       “foste chamado”- Deus é quem nos chamou para a sua Obra. Paulo teve essa experiência: ser chamado. Ele nos elegeu, chamou e nos revelou seu projeto eterno e nos deu funções específicas. Todas elas voltadas à mensagem desta última hora: MARANATA, VEM JESUS!

O termo grego para “chamado” (kaleo) usado no texto acima está, também, relacionado a “convocado”. O Senhor nos convocou para uma guerra, por isso, ao transmitir a herança para Timóteo, Paulo usou a frase: “milita a boa milícia”.
CONTINUA NA POSTAGEM ABAIXO

Gabriel Felipe M. Rocha

3 comentários:

Anônimo disse...

Ó meu irmão, maravilha de postagem, amém? Fui alimentada com essa mensagem. Glória a Deus pela sua vida! Rosária

Anônimo disse...

E parabens pelo blog! Rosária

Gabriel Felipe disse...

Obrigado, continue conosco!