sábado, 8 de setembro de 2012

PROSSIGO PARA O ALVO


“Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço,  e é que esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3: 13 e 14)

Saudações! Espero que os irmãos e leitores amigos do blog PALAVRA A SÉRIO entendam o fato de nós, moderadores, não postarmos todos os dias algo diferente aqui. Temos uma vida corrida e, superior a isso, temos um compromisso com nossas igrejas e isso está em primeiro plano para nós (não nos consideramos “blogueiros”). Estive fora da internet durante os últimos três dias, entrando esporadicamente com objetivos acadêmicos e com considerável limitação em relação aos meus estudos.  Temos um enorme respeito por vocês que acessam nosso blog procurando algo sério e com profundidade, sobretudo, temos um enorme respeito à Palavra de Deus, fazendo assim justiça ao nome do blog. A minha última postagem foi “Deus se alegra na morte de seus santos”. Agora, deixo a presente postagem que, na verdade, é uma mensagem que acabo de alcançar  lendo minha bíblia.  O que vocês, leitores amados, vão ler aqui é uma experiência alcançada com esse Deus vivo que se revela através de sua SANTA e penetrante PALAVRA. Uma boa leitura.

Paulo estava deixando um ensinamento para a igreja em Filipos: perseverar no caminho e prosseguir para o alvo, a saber, para a salvação eterna em Cristo (Fl. 3:11,12).

Interessante o seu  paralelo: O homem físico (ser terreno) caminhando para o estágio espiritual e pleno (ressurreição e eternidade). O homem carne prosseguindo no plano horizontal (terreno),  porém caminhando em espírito, enxergando o vertical (o do alto, eterno): “mas prossigo para o alvo” (Fl 3:12).

Para ter uma caminhada com Deus estando ainda no plano horizontal (terreno), Paulo deixa um ensinamento: Confiar sua caminhada somente a Deus e não seguir o caminho pela vista e pela limitada razão humana: “quanto a mim, não julgo” – Nossa caminhada à eternidade de Deus não depende daquilo que nós percebemos à luz da razão, porque o caminho em que caminhamos é profético (plenamente espiritual) e nosso percurso está inteiramente ligado à REVELAÇÃO. Jesus (a revelação de Deus na história) disse: “Eu sou o caminho...”. Não é pelo esforço humano que prosseguimos e crescemos em garça e na graça. Paulo ensina com essas palavras exatamente isso: Não cabe a mim julgar o que sou, mas Deus. No texto original (grego) a frase fica nesse sentido: “não alcancei tudo o que devo ser, mas me esforço”. Essa deve ser nossa posição!

O que seria se esforçar? Seria buscar aquilo que é do alto:

“portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus” (Colossenses 3:1).

Mas como assim? O que seria “buscar aquilo que é do alto”?

“No demais, irmãos meus fortalecei-vos no senhor e na força de seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes [...]” (Efésios 6:1,2).

Deus nos chama para avançarmos, para prosseguirmos para o alvo, mas, Ele mesmo, nos dá o recurso de sua GRAÇA SOBERANA. Aleluia!

Paulo é bem categórico em dizer: “...não julgo que tenha alcançado, MAS UMA COISA FAÇO, e é que esquecendo-me das coisas que atrás ficam...”.

Não adianta caminhar num caminho se não há uma convicção de seu destino. Paulo tinha: seu destino era certo, era eterno. Caminhar no caminho que nos foi proposto é agradar a quem nos chamou. Mas é impossível agradar a Deus sem a fé. “Sem fé é impossível agradar a Deus”, vamos lembrar disso.

“Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia” (2 Timóteo 1:12).

“[...]esquecendo-me das coisas que atrás ficam [...]”- o que vem a ser isso: Paulo escreveu isso porque teve uma experiência assim. Antes, como Saulo, caminhava em suas concepções religiosas e seguindo aquilo que estava em seu coração humano e de pedra. Um dia, esse mesmo Saulo, teve uma experiência com um Deus vivo (não com o da letra), Jesus falara com ele e se revelara como seu Senhor. O que Paulo, depois dessa experiência podia fazer?

 Caminhar na REVELAÇÃO, pois sua experiência foi com a revelação de Jesus Cristo e não com aquilo que antes ele havia aprendido.  Ele esqueceu definitivamente da sua antiga vida e passou a dizer: “não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim” (Gálatas 2:20). O velho homem foi esquecido. O velho Saulo morreu para ressuscitar Paulo (confira esta definição de morte e ressurreição na postagem anterior: “Deus se alegra na morte de seus santos”).

Quando, imediatamente, se deixa o velho homem (ou morre o velho homem), nasce a nova criatura: aquela que prossegue em espírito pera o alvo. Veja em João 3: 5- 8. O novo homem, nascido de Deus, se dirige onde o ESPÍRITO SANTO quer que este ande. E sabemos, o Espírito santo conduz o redimido à Eternidade, dando a este a plena condição espiritual de caminhar “olhando para o alvo” (o Batismo com o Espírito Santo).

“avançando para as que estão diante de mim”- O Senhor é fiel. Ele nos chamou para vivemos uma OBRA onde tudo está diante de nós. Tudo está feito: Ele fala, Ele cura, Ele opera, Ele batiza com o seu Espírito Santo, Ele dá Dons Espirituais, o SANGUE de Jesus nos dá a certeza da vitória, sua PALAVRA nos orienta em segurança, etc. Mas, tudo isso (recursos de sua graça), serve para chegarmos firmes à benção maior que está diante de nós: a ETERNIDADE. Esse é o anseio de uma igreja que tem o Espírito santo como guia, pois o mesmo geme pela Eternidade e, se estamos nele, gememos juntos nesse anseio.

“Quem me dera, agora, que as minhas palavras se escrevessem! Quem me dera que se gravassem num livro! [...] Porque eu sei que o meu redentor vive[...] verei a Deus” (Jó 19:23,25,26).

“A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus”? (Salmo 42:2).

 

“prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação”-

O termo grego usado para escrever “alvo” foi “skopos”. O termo significa  meta” ou “objetivo”. Mas o que me chamou a atenção ao analisar o termo foi o fato de, esse termo, estar gramaticalmente ligado à expressão “Vigia”, “sentinela”. Podemos concluir que: para chegarmos ao alvo (meta) que nos foi proposta, precisamos estar como “sentinelas” e “vigilantes’ para que jamais possamos perder tal benção e , muito menos, nos perder nesse caminho que nos leva à Eternidade com Deus.

Jesus mesmo nos adverte em sua Palavra: “vigiai a todo o tempo”. Nesse caminho rumo ao céu, quando escolhemos caminhar, o inimigo se levanta ferozmente. Por isso volto a dar a referência em Efésios 6.

Irmãos e leitores amados, desejo terminar essa mensagem fazendo a seguinte análise com vocês:

Nossa vida (física) ainda está ligada ao plano terreno, pois ainda não estamos na eternidade, certo? Nesse plano terreno caminhamos firmes no Senhor. Porém, olhamos para o alto, prosseguimos para o alvo = um plano vertical - liga o homem (terreno) a Deus (profético). Mas, sendo o nosso caminho aqui no mundo (porque estamos no mundo), traçamos um sentido horizontal (nossa realidade terrena), com uma interferência profética (do alto), pois Jesus se revelou na História e em nosso íntimo. Onde quero chegar?

O resultado se dá numa cruz: homem (horizontal/terreno) recebendo uma interferência profética (isso se dá no chamado do mesmo para a salvação na qual havia sido determinada por Deus na eternidade). Tal interferência nada mais é que JESUS REVELADO, um elo (vertical) de ligação homem- Criador.

Pois bem, que prossigamos firmes pelo caminho que nos foi proposto.

Gabriel Felipe M. Rocha

Temos tido nos últimos dias inúmeros comentários e perguntas de cunho doutrinário.  Caso algum leitor queira se expressar compartilhando alguma dúvida que não queira que seja vista no blog, deixo meu e-mail pessoal: biel_shalom@yahoo.com.br. No mais, obrigado.

5 comentários:

Marcos Antônio disse...

Muito bem abordado, nada como aprofundar no poço de águas vivas e buscar as riquezas de Cristo.

Gabriel Felipe disse...

É verdade,irmão Marcos Antônio. Uma palavra dada em espírito é exatamente isso: "aprofundar no poço..." e não simplesmente apanhar águas num lago razo (dos outros) com um balde. E é exatamente nisso que nosso blog tem se diferenciado de tantos existentes por aí. Nós temos buscado a água do fundo, mergulhando de encontro com as águas vivas que, como você disse, pertencem a Cristo.Isso, porém, não é para nossa glória, mas de Cristo. Obrigado pelo seu comentário, e a paz de nosso senhor!

Álvaro disse...

Quando um blog é bom, simplesmente é bom! Obrigado, Gabriel por mais essa contribuição. Álvaro

Margarete Melquiades disse...

Muito profundo,me edificou em tudo que eu estava esperando nessa manhã....glórias a Deus...agora escola dominical rsrs !!

Gabriel Felipe disse...

Amém, pessoal! Nossa intenção tem sido esta: edificar pela Palavra. E, para sermos mais verdadeiros, não somos nós quem edificamos, mas a viva e penEtrante PALAVRA DE DEUS.