sexta-feira, 17 de junho de 2011

Deixando o Velho Homem - (Nicodemos)

Jesus e Nicodemos
( por Gabriel Fel.Rocha)
João 3:1-5

A Bíblia registra vários diálogos que Jesus fez. Essas trocas nos dão vislumbres fascinantes de como teria sido falar com ele. Em João 3, um líder judeu, Nicodemos, foi falar com Jesus à noite. Ele começou elogiando a Jesus (João 3:2). Será que Nicodemos pensou que Jesus o comoveria a alta posição entre seus discípulos? Em caso afirmativo, a resposta de Jesus deve ter sido devastadora: "Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus" (João 3:3). Nem mesmo uma autoridade de destaque pode entrar no reino sem uma mudança radical.

No desenrolar da conversa, Jesus explicou o que queria dizer "nascer de novo". Ele disse: "Quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus" (João 3:5).

Nascido da água. O único nascimento da água na Bíblia é o batismo. Romanos 6:4 explica que, após o sepultamento no batismo, ressuscitamos para levar uma nova vida. A relação entre João 3:5 e Romanos 6:4 é tão óbvia que nenhuma pessoa, sem ter sido previamente influenciada, pode negar que nascer da água seja uma referência ao batismo. Infelizmente, muitas pessoas têm teologias que negam ser o batismo essencial para a salvação; tentam fugir do que Jesus quis dizer, redefinindo o nascimento da água. Mas Jesus afirma que, para entrar no céu, o batismo se faz necessário.

Nascido do Espírito? Jesus explicou: "O que é nascido da carne é carne; o que é nascido do Espírito é espírito" (João 3:6). O nascimento do Espírito consiste numa transformação espiritual radical (veja Romanos 6). O ato físico do batismo, em si, não garante ingresso no reino. Ao batismo nas águas deve-se mesclar a transformação espiritual, ou seja, o renascimento do interior. Você nasceu de novo?

Quem foi Nicodemos?

Nicodemos era um Fariseu que, como “líder dos Judeus”, parece ter sido um membro do Sinedrio. Ele aparece três vezes no Evangelho de João. No primeiro, e mais famoso, incidente, logo após a limpeza do templo, Nicodemos visita Jesus à noite, presumidamente para evitar detecção por outros da liderança Judaica, mas talvez em uma visita oficial como um delegado Fariseu do Sinedrio para ter acesso às intenções e caráter de Jesus. Seu encontro com Jesus foi palco para o discurso de Jesus sobre o “Novo Nascimento” (João 3:1-21), no qual Jesus afirma a necessidade para que cada pessoa “nascer de novo” (João 3:3), nascendo tanto da água quanto do espírito (Batismo). Embora Nicodemos inicialmente tenha ficado confuso, talvez revelando que sua opinião previa de Jesus estava sendo remodelada, Jesus enfatizou a fonte da nova vida descrevendo a si mesmo como exemplo daquele que “desceu do céu”, que Deus enviou porque ele “amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:13, 16).
Aprofundando no texto
v-1 “ E havia entre os fariseus um homem chamado Nicodemos , príncipe dos judeus”.
A sociedade Judaica era desigualmente estruturada. Havia uma pequena elite judaica rica, grande parte destes eram ligados à religião judaica ( a lei ) como, escribas, sacerdotes fariseus, saduceus, etc. Mas , a grande maioria era lamentavelmente pobre. Dentro desses, muitos miseráveis.
Mas Jesus estava ali, em seu ministério, juntando discípulos de todas as camadas daquela sociedade. Até que, um dia, encontrou-se com Nicodemos, um príncipe judeu
( um líder estimado). Estava entre os fariseus.
Jesus , da mesma forma tem ajuntado vários para si e, resgatando muitos desse mundo de julgo desigual. As coisas andam difíceis . Mas a maior revolução de Jesus na vida de um homem não se dava no exterior para o interior, mas , totalmente ao contrario. Do interior para o exterior. Como está o nosso coração ? Pronto para receber uma benção ?
Ou está como a vida do tão rico , mas espiritualmente pobre, Nicodemos ?
· “ entre os fariseus” - Essa era a situação daquele estimado homem . Apegado a um sistema religioso forte; Interpretavam a lei na razão e no interesse material apenas; era uma religião tomada pela vaidade ( tanto que o próprio Jesus os chamou de sepulcros caiados ). Outra característica dos fariseus : a cegueira espiritual, pois, não entenderam na lei a vinda do Messias , o próprio Jesus ali.
A lei era algo transitório ( Hb 8:6 ; 8:13 ). O homem precisa entender que, há um tempo para tudo e , hoje é o tempo para a salvação. A vida neste mundo passará.
Interessante que , o homem de hoje está assim. Apegada em sua razão, limitada em sua tradição e filosofia de vida. Tudo é bom, salvação para o mundo tornou-se algo relativo. O homem está cego quanto as coisas espirituais, não enxerga mais o profético , vive uma vida fantasiosa, pois a sociedade cobra, impõe e rege a sua vida. E sua alma,assim, sendo encaminhada para uma eternidade sem Deus.
Foi nessa situação que Jesus apareceu para Nicodemos. E assim também foi para com nossas vidas, nesse mesmo contexto tipológico .
· “ príncipe dos judeus” – príncipe , nobre. Principal do povo. Um status alto. Uma vaidade visível . Mas, sobretudo , passageira.
Em quê está preso nesta hora ? Todo homem carrega dentro de si algo que tem como valioso. Pode ser material, pode ser sentimental, etc. O que é principal em sua vida ? Nicodemos apareceu ali fundamentado nisso, pois isso era a sua importância E também fundamentado na lei, sua grande importância. A razão humana é capaz de faze-lo pensar que : pode guiar sua vida da forma que acha estar correto e , assim vai tudo bem. Quer ser um príncipe , de um reino contado para a morte. Esta é a realidade.
Jesus quer assumir o lugar de Príncipe em sua vida. A palavra o chama de PRINCIPE DA PAZ . ( Is 9:6 ) .
Jesus veio para inverter a situação do homem. Mudar para sempre sua vida. Para guiar o que anda em trevas , o levando para a luz. Mas, para guiar, Ele tem que ser o príncipe, o principal.
· “ Este foi ter de noite com Jesus” - Nicodemos era tão estimado pela elite, que , para melhor se encontrar e dialogar com Jesus, foi :
- de noite : onde não há luz suficiente = O homem tem buscado Jesus na razão, pois , a luz é um tipo da revelação, o que ilumina o conhecimento do homem , dando ao mesmo uma nova visão espiritual. Jesus só se revela na luz, pelo Espírito santo. Mas, no mundo, Jesus é o que morreu, o que está com os olhos fechados na cruz.
- A caminhada do homem nessa hora tem sido nas trevas, pois , sua posição social o impede de ir “ de dia” ; Nicodemos teve medo e vergonha de se encontrar com Jesus durante o dia porque seria questionado pelo seu sistema. A vida do homem religioso é assim. Está preso e acomodado, não quer abrir mão do que vive , quer Jesus, quer a bençao, quer a salvação, mas não quer o compromisso com o abençoador. Dia , nos lembra : hora de trabalhar, parte mais movimentada de nossa lida diária. Ou seja, um compromisso, uma dinâmica. O homem não quer tal luz e tal compromisso para sua vida.
- A noite também é tipo da alma do homem sem Deus. Uma alma que anseia pelo dia ( Eternidade ).
· “ Rabi, bem sabemos que é mestre...” – Um erro grave do religioso .
-Haviam vários mestres em Israel . Isso sem falar de grandes mestres anteriores.
-Para a religião ( em geral) vários caminhos são bons, e até mesmo suficientes.
- cometeu o mesmo erro do jovem rico :Mt 19:16 “ Bom Mestre” = uma forma comummente usada para os mestres da época.
O que é Jesus para você ? Mais um mestre ? O bom Mestre ?
Nicodemos estava ainda num período de “definição’’ espiritual. Sua visão ainda não estava totalmente apta para perceber mais que um mestre em Jesus, assim como Pedro dissera certa vez : “ tu és o Cristo, Filho do Deus vivo”
Existe uma diferença : A religião enxerga aos olhos da razão; aquilo que é bom para o mundo é bom para ela ( os mestres eram bons , de bons conselhos) . Mas , quem tem vivido uma vida intima com Jesus , vê pelos olhos da fé e pela revelação , o Cristo Glorificado que não é mais um caminho, mas, O caminho, a verdade, a vida.
· O interesse naquele instante de Nicodemos era outro . Precisava, por falta de fé, ainda saber mais do caráter daquele “ mestre”, mais sobre sua vida.
O interesse do homem , perdido nesse mundo é sempre outro. Por viver ainda preso em suas convicções, quer encontrar um Jesus, ou uma religião que satisfaça o modo que vive e que está acomodado . A maior dificuldade do homem é : Se mover para uma mudança interior.
O homem ( eu e você ) tem muitos planos, muitos alvos, muitas vontades e desejos.
Mas, não quer ir durante “O DIA” ver Jesus. O que quero dizer com DIA ? Dia é LUZ, luz é tipo do Espírito Santo que convence o homem do pecado. A dificuldade da humanidade perdida é : dar ouvidos à voz do Senhor.
Mas para toda essa nossa realidade, O Senhor Jesus tem outra .
Jesus veio para mudar nosso rumo. E notemos que o estimável Nicodemos iniciou uma conversa , pensando ele que o “ mestre” estaria vulnerável à sua fala e argumentação.
Quantas vezes nos dirigimos ao Senhor assim : Cheios de argumentação, esperando sermos atendidos no nosso comodismo.
Mas Jesus, nem se quer fez menção de sua conversa ali, logo lhe cortou dizendo:
· “ ...te digo que aquele que não nascer de novo...” – Jesus o surpreendeu atingindo o seu íntimo.
- Ele , Nicodemos, conhecia sua vida. Mas Jesus conhecia ainda mais no profundo e viu naquele homem uma miséria espiritual.
- em muitos momentos de nossas vidas vivemos como Nicodemos. Presos na razão, Nas trevas espirituais, com alma sedenta, e cheios de argumentos e ,também, com aquela velha vontade de sermos ouvidos por alguém.
É aí que o Senhor nos surpreende. Muda o rumo de nossa vida,mostrando nos a VERDADE, assim como mudou o rumo da conversa com Nicodemos . Num só agir. Num só falar. Jesus foi direto . Tal projeto redentor é simples e direto.
· Necessário era nascer de novo - O homem é um ser cheio de necessidade, mas a maior é : salvação. Muitos males ocorrem em nossas vidas quando desvalorizamos tal Graça , pois , a alma não dorme. Quer e deseja sempre o encontro com a Luz do mundo, Jesus. Jesus conhece todas as nossa necessidades.
· “ nascer de novo” - Nicodemos quis comentar , ainda preso na razão:
como nascer de novo ? Como entrar no ventre de minha mãe”? Estava falando de um nascimento físico, natural.
-Até quando estaremos com a visão limitada para este mundo? Até quando estaremos vivendo em prol desta vida ?
-Ele entendeu a palavra de Jesus como um retrocesso . Voltar ao passado.
- A dificuldade de muitos é essa: O passado . Traumas, desejos , decepções , saudades, etc.
- O que Jesus propõe é : NOVA VIDA !!!
* Jesus , mediante tal pergunta , resolve repetir sua resposta . Dessa vez mais detalhada .
v-5 – “ nascer da água do Espírito” = A Obra purificadora do Espírito Santo.
O purificar da água sempre esteve presente no Velho Testamento. No Tabernáculo , a pia , ou , lavatório representava o inicio da santificação ( hb 10:19-22) .
Santificação é : iniciar uma NOVA caminhada depois do encontro real com Jesus, a salvação. 1Pedro 1:2.
Amados, Deus tem uma OBRA maravilhosa a realizar em nossas vidas. Larguemos então daquilo que nos prende , e sejamos livres para uma caminhada em novidade de vida .
O que é nova vida,então ? Uma caminhada nova . Não a noite ( em trevas ) , mas na luz, na revelação, rumo à Eternidade com Deus.
“ Irmãos , quanto a mim , não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo premio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus”. Filipenses 3:13,14
Gabriel Felipe Rocha

2 comentários:

Ziel Franca disse...

Batismo essencial à salvação!?!?
E o ladrão na cruz? Jesus mentiu pra ele? "Hoje mesmo estarás comigo no paraíso"! E agora? O ladrão morreu sem ser batizado!

Gustavo disse...

Note o que o apóstolo Pedro, inspirado pelo Espírito Santo, diz em Sua carta:
1Pe 3:20,21.
O Plano da Salvação em Cristo têm 5 passos:
1) Crer;
2) Se Arrepender dos pecados;
3) Confessar Jesus como SENHOR;
4) Ser Batizado(a) e;
5) Perseverar.
Qualquer ação destas sozinha NÃO SALVA NINGUÉM!!
Marcos 16:16¬ “Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.” O texto é claro.
É necessário que creiamos e sejamos batizados. Alguns acreditam que o batismo não é essencial porque na segunda metade do versículo Jesus não disse que aquele que não crê e não é batizado será condenado. A questão obviamente é se queremos ser salvos ou condenados. Para sermos salvos duas coisas são necessárias: a crença e o batismo. Para sermos condenados basta uma: a descrença.
“O ladrão na cruz.” Às vezes, ouvimos a objeção de que o ladrão da cruz não foi batizado, mas foi salvo. O ladrão foi salvo antes de Jesus morrer. Ninguém podia ser batizado na morte de Jesus antes que ele mesmo tivesse morrido. Portanto, nem Abraão, nem Moisés, nem Davi, nem ninguém antes de Jesus foi batizado para ser salvo. Os requisitos bíblicos para a salvação mudaram com a morte de Cristo. Nem Abraão, nem Moisés, nem Davi, nem o ladrão acreditaram que Jesus tinha ressuscitado dentre os mortos. Mas ninguém pode ser salvo hoje sem crer que Jesus ressuscitou dos mortos.
Hebreus 9:15-18 afirma que o testamento de uma pessoa passa a vigorar após sua morte. Antes de eu morrer, posso distribuir os meus bens da maneira que eu bem entender. Após minha morte, minhas propriedades serão distribuídas de acordo com as disposições do meu testamento. Antes da morte de Jesus, ele deu a salvação àqueles que quis. Mas, após morrer, a salvação é dada de acordo com as condições de seu testamento. Após sua morte, Jesus claramente afirmou que aquele que crê e se batiza será salvo (Marcos 16:15-16).
A ênfase está em “CRER”. O Batismo é o passo seguinte ao que creu. O ladrão não teve tempo para se batizar, mas CREU, por isso foi salvo, aí é que entra a Graça de Deus.
Um abraço!