sábado, 13 de agosto de 2011

Aviva Tua Obra ó Senhor

AVIVAMENTO OU MOVIMENTO?

“Ouvi, Senhor, a tua palavra e temi; aviva, ó Senhor, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos a notifica; na ira lembra-te da misericórdia” ( Habacuque 3: 2)

O significado do nome “HABACUQUE” é “AQUELE QUE ABRAÇA”. E em sua oração vemos ele realmente abraçando uma causa.

É o 8º dos profetas menores; foi contemporâneo de Jeremias e Sofonias.

Era da tribo de Levi = além de profeta era sacerdote.

Era um profeta respeitado.

Ele ouviu da parte de Deus um juízo e temeu; diante disso ele faz um pedido à Deus:

“...aviva, ó Senhor, a tua obra ...”

Ele pede, por ter consciência que só Deus pode promover um Avivamento.Por mais influente e respeitado que alguém seja, homem nenhum pode promover um Avivamento.

O máximo que o homem pode promover é um Movimento. Porque a alma, que é a sede das emoções pode ser tocada por palavras, e provocar as mais variadas reações.

Muitos nesta hora estão confundindo MOVIMENTO com AVIVAMENTO.

- MOVIMENTO - Ato ou processo de mover (-se); deslocamento; Animação, agitação; Série de atividades organizadas por pessoas que trabalham em conjunto para alcançar determinado fim.

- AVIVAMENTO – O verbo hebraico hyh (avivar) tem o significado primário de “PRESERVAR” ou “MANTER VIVO”. Mas, também significa PURIFICAR, CORRIGIR e LIVRAR DO MAL. O verbo avivar, em suas várias formas, é usado mais de 250 vezes no A.T., dos quais 55 vezes estão num grau chamado PIEL. Neste sentido, o avivamento é sempre indicado como uma obra ativa e intensiva de Deus. Encontramos no N.T. grego um conjunto de palavras que expressam o conceito básico de avivamento. São elas: egeíro, anastáso, anázoe e anakaínooi. Outras palavras gregas comparam o avivamento ao REACENDER DE UMA CHAMA QUE SE APAGA AOS POUCOS, ou uma planta que lança novos brotos e “floresce novamente”.

Movimento é a palavra humana tocando na alma. Avivamento é o Espírito de Deus tocando no espírito do homem.

Muitos crentes confundem avivamento com forma de culto, com liturgia animada, com coreografia e instrumental aparatoso.
O verdadeiro AVIVAMENTO é provocado pela Palavra de Deus.
Quando Esdras abriu o livro da Lei, todo o povo se pôs em pé (Ne8.5), prestando Reverência (Respeito, marcado pelo temor, às coisas sagradas) a Palavra de Deus.
O povo se sente impulsionado a louvar a Deus, adorando-o com as mãos para o alto (Ne 8.6a).
O povo se humilha diante de Deus, inclinando-se com o rosto em terra (Ne 8.6b).
O povo chorava por seus pecados ao ouvir a Palavra (Ne 8.9);
Mudança de Conduta: Os Israelitas estavam casados com mulheres estrangeiras, mas, ao provar do avivamento produzido pela Palavra de Deus, despediram as suas mulheres e renovaram as suas promessas com Deus.

Pode acontecer o Movimento em um Avivamento; mas , o que temos visto atualmente, é só Movimento sem Avivamento.

O VERDADEIRO AVIVAMENTO GERA TRANSFORMAÇÃO, MUDANÇA DE VIDA.

Alguns líderes, infelizmente, não incentivam os crentes a freqüentar a Escola Dominical e a tomar parte nos cultos de ensino. Em decorrência disso, estão aparecendo expressões: “Segura a bola de fogo que Jeová vai mandar”, “Contempla o varão de branco com a espada na mão” e outras mais conhecidas: “Queima ele”, “Fica no mistério”, “Tá amarrado” , “vigília do reteté”,”sapato de fogo”, “o manto do mistério”... Vivemos uma época de muitos modismos. Se fala em rir, rugir, cair, pular e dançar de poder. Tais procedimentos são defendidos, muitas vezes, por pessoas que dizem ter uma nova unção do Espírito. Esta, porém, não existe, visto que a unção do Espírito de Deus é uma só, como ensina o apóstolo João: “E vós tendes a unção do Santo, e sabeis tudo”, 1Jo 2.20. Nesse caso, interessar-se por manifestações estranhas, diferentes das apresentadas no NT, é se opor à legítima operação do Espírito Santo. Não passa de MOVIMENTO.
Em Romanos 12.1, Paulo ensina que o culto agradável a Deus é racional.

Em seu livro “A Exteriorização da Hierarquia” uma das principais portas vozes que deu origem ao movimento Nova Era (Alice Bailey), afirmou que “a experiência espiritual substitui a doutrina”. Na verdade a experiência nunca deve substituir a doutrina. Embora na prática isso não esteja acontecendo em muitos setores do protestantismo, seria bom salientar que Paulo ao exortar Tito, disse que a conveniência era pregar a sã doutrina e não a sã experiência (Tito 2:1).Toda a experiência deve ser serva das Escrituras, deve passar pelo crivo dos escritos doutrinários e se reprovados, se contradizem ao que está escrito, deve ser rejeitado e combatido, no caso de proliferação.

De que adianta saltar, pular,dançar, sapatiar..na igreja, e fora dela não demonstrar nenhuma mudança de vida(permanecer no vício,adultério,no engano,nas trapaças,mentiras,no mal testemunho);não dar o testemunho de um verdadeiro cristão!

Na verdade, o cristão deve evitar os dois extremos – o fanatismo e o formalismo. O primeiro consiste na adoção de práticas exageradas e extrabíblicas, enquanto o segundo rejeita qualquer manifestação, sob o pretexto de não correr riscos.

Como evitar estes extremos? Pedro responde: “Crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo”, 2 Pd 3.18. Quem quiser crescer só na graça, fatalmente se tornará um fanático. E quem buscar só o conhecimento não terá como escapar da frieza espiritual. Para crescer na graça, o caminho é sempre o mesmo: consagração a Deus através de oração e jejum, bem como uma vida de piedade e santificação. Mas, para crescer em conhecimento é preciso estudar a Palavra e, principalmente, obedecer aos seus ensinamentos.

Outra orientação importante está em I Co.14:32 “E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas”. Há crentes que pensam que o Espírito Santo incorpora o profeta e suprime a sua personalidade no momento da profecia.
Entretanto, no NT não encontramos nenhum servo de Deus profetizando fora de sua razão. E, nos tempos do AT, os profetas empregavam a expressão “Assim diz o Senhor”, em uma demonstração de que transmitiam conscientemente a mensagem do Senhor.
Há pessoas que para profetizar precisam marchar, correr pelos corredores do templo ou encostar a sua testa na cabeça daquele que está recebendo a mensagem. Nada disso é necessário. A Bíblia se limita a dizer: “E falem dois ou três profetas, e os outros julguem”, 1Co 14.29.
Atitudes exibicionistas como cair ao chão, andar como quadrúpedes ou imitar sons de animais também excluem a razão e devem ser rejeitadas por aqueles que conhecem a genuína doutrina bíblica.
Finalmente, Paulo ensina, no versículo 40: “Mas, faça-se tudo decentemente e com ordem”.

Desta forma, devemos alertar: Salvação não é emoção!

“Cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para a edificação”

(ICo 14.26)

Gustavo Rodrigues

5 comentários:

Gustavo disse...

Devido aos comentários agressivos, desrespeitosos, e debochados feitos no assunto: “Três momentos proféticos da Igreja”, por alguns que defendem o pensamento Reformado, este artigo demonstra nosso entendimento e experiência quanto a ação genuína do Espírito Santo em nossos dias, e os rumos tomados pelo movimento “neo-pentecostal”,que tem se infiltrado em várias igrejas como uma mancha no Evangelho.Nossa posição doutrinária não objetiva nem de longe analisar, criticar ou combater as igrejas Tradicionais,Reformadas,e ramificações Pentecostais da Igreja Cristã.Não há motivo para fazê-lo, pois, quando há respeito de ambas as partes, pode haver um convívio pacífico, sem que se abra mão de princípios, sem que se neguem as diferenças, comungando da convergência e mantendo a separação no que é divergente.
Aliás, somos de uma igreja com raízes reformadas, mas com uma experiência genuína com o Batismo com Espírito Santo e o exercício dos Dons Espirituais com ordem e decência.
Aqueles que acompanham o blog desde o início sabe que não é nosso interesse divulgar nossa denominação(detestamos proselitismo),mas sim a Palavra de Deus que é viva e eficaz.
Um grande abraço e a Paz do Senhor Jesus à todos os leitores!

Anônimo disse...

Está evidente que o evangelho no Brasil nao está crescendo como tem sido dito, a verdade é que está 'inchando'como uma ferida inflamada. Eu creio que o avivamento existe, mas nao está sendo bem entendido e praticado. Hoje o evangelho é emoção, é material, é enganador, inclusive. Oxalá que neste país e em alguns outros países onde o "ser crente" perdeu o valor acontece um grande avivamento. Eu honestamente creio num novo mover de renovador como foi com a reforma protestante. Algo irá acontecer brevemente. Creio que Jesus restaurará alguns conceitos e corpos divididos de hoje antes de se manifestar ao mundo. Nasci na igreja Catolica, minha mae se converteu quando eu tinha 14 anos, passei a viver numa igreja batista de cunho tradicional, em 2007 conheci o que é avivamento e estou numa batista ainda porem debaixo da dispensação do Espírito Santo e seus dons. Que Deus aviva esta obra em nossas vidas para que possamos ser referencial para aqueles que perderam a luz no caminho.
Amem. Jonilson Augusto C.

Anônimo disse...

Creio que o avivamento não é uma vez ou outra. Deve ser nosso clamor, nem digo oração, mas digo clamor. avivar é cuidar daquilo que Deus está construindo em nossas vidas e , essa obra d´Ele em nós foi paga num valor impagável por qualquer um de nós, nossa responsabilidade é cuidar daquilo que foi pago e confiado a nossas vidas: O Reino e a vida d´Ele em nossos corações.

Anônimo disse...


gostei muito do ensinamento para nós que somos pregadores serviu muito!
isso que voce falou é verdade salvação não é emoção!

Ricardo Paulo dos Santos disse...

Avivamento é uma questão de sobrevivencia neste mundo neste mundo corrumpido ,orando , jejuando , lendo a palavra de Deus . alguns elementos para nos manter-mos avivados.