sábado, 6 de agosto de 2011

DA-ME AS MONTANHAS



Da-me as Montanhas


“Quarenta anos tinha eu, quando Moisés, servo do SENHOR, me enviou de Cades-Barnéia a espiar a terra; e eu lhe trouxe resposta, como sentia no meu coração; Mas meus irmãos, que subiram comigo, fizeram derreter o coração do povo; eu porém perseverei em seguir ao SENHOR meu Deus. Então Moisés naquele dia jurou, dizendo: Certamente a terra que pisou o teu pé será tua, e de teus filhos, em herança perpetuamente; pois perseveraste em seguir ao SENHOR meu Deus. E agora eis que o SENHOR me conservou em vida, como disse; quarenta e cinco anos são passados, desde que o SENHOR falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e agora eis que hoje tenho já oitenta e cinco anos; E ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar. Agora, pois, dá-me este monte de que o SENHOR falou aquele dia; pois naquele dia tu ouviste que estavam ali os anaquins, e grandes e fortes cidades. Porventura o SENHOR será comigo, para os expulsar, como o SENHOR disse.” Josué 14:7-12

Calebe faz parte da geração dos que tinham vivido as experiências do deserto na passagem do povo de Israel para a terra de Canaã. Somente Josué e Calebe iriam possuir a terra dentre toda a geração do deserto que não atravessaria o Jordão.

A geração que estava com eles e que iria entrar na terra era toda nova.

1 - Disposição para o Serviço

Calebe sabia de suas limitações físicas mas não recuou quando Moises o enviou para espiar a terra e nem quando soube que sua herança seria nas montanhas. Estava sempre disposto, não escolhia o serviço.

O exemplo de Calebe é marcante porque na divisão da terra, Josué atendeu ao seu pedido. “Dá-me as montanhas”.

2 - Consciência das Dificuldades no Pedido

As montanhas eram lugares onde estavam alojados os grandes inimigos, povos gigantes habitavam as montanhas e a tarefa de deslocá-los dali era árdua e difícil. Só valentes poderiam enfrentar tantos obstáculos.

Calebe não estava enganado.

3 - A Experiência, Disposição e Testemunho

“E agora eis que o SENHOR me conservou em vida...”

Calebe estava seguro no seu intento apesar dos seus 85 anos, a experiência vivida no deserto dava-lhe a certeza de que as promessas de Deus não falham. Muita coisa ele viu na sua caminhada pelo deserto que fortaleceram a sua fé.

Em tudo o Senhor lhe deu vitória

“E ainda hoje estou tão forte como no dia... qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar...”

O Senhor era a sua força. A sua comunhão com o Senhor não enfraqueceu durante a caminhada.

4 - A Igreja

Hoje um retrospecto, do ano que passou, podemos tomar a lição de Calebe, para nossas vidas.

o Tomou conhecimento da promessa

o Partiu para possuí-la

o Viu a terra

o Nada lhe faltou.

A Igreja também um dia tomou conhecimento da sua herança e iniciou uma batalha para tomar posse.

Pelos dons espirituais temos visto como será esta terra.

A caminhada é difícil mas nada tem faltado, o Espírito Santo tem suprido todas as necessidades da Igreja.

Não basta ouvirmos uma profecia sobre uma benção para nós e ficarmos de braços cruzados. Temos que iniciar uma batalha pela fé para tomarmos posse desta benção.

Infelizmente muitas bênçãos são esquecidas e perdidas durante o ano porque não lutamos por elas.

É uma batalha difícil, mas nada tem nos faltado para vencermos.

5 - Os Inimigos

Os inimigos são gigantes e estão entrincheirados. Existe ainda muita coisa da carne escondida em nossas vidas. São facetas da nossa personalidade que estão entrincheiradas em nossa mente, só esperando o momento certo para atacar a nossa fé.

Nossa batalha não é contra o mundo e nem contra pessoas. O mundo é nosso campo de trabalho e as almas perdidas o fruto deste trabalho. A nossa batalha sempre será interior, contra aquilo que se aloja em nossa mente e resiste ao avanço do Espírito Santo em nossas vidas.

o Muitos não têm mais força para caminhar.

o Falta a fé, que é fruto de experiência com Deus.

o Falta a revelação que dá valor e aponta para o alvo.

Calebe estava diante de mais um desafio: “Dá-me as montanhas”, e muitos hoje podem confiar no Senhor e enfrentar os desafios que virão por certo .

Não com a força humana, não com o ânimo sem as experiências, não com o caminho sem objetivos, mas confiados no Senhor com o vigor da revelação que aponta para o objetivo para o caminho da vitória que é o Senhor Jesus.

Gabriel F.
Mensagem de ICM ( Igreja Cristã Maranata )

4 comentários:

Mateus disse...

Maravilha, trouxe bons pensamentos a minha memória, este foi o texto que usei na primeira mensagem que preguei na minha vida a 5 anos atrás.

Anônimo disse...

Gosto muito dessa mensagem,já preguei ela em um estudo para os jovens é muito profundo...
É isso aí varão Gabriel,Que Deus continue te Abençoando...
Saulo De Oliveira
Mravilhaaaaa...

Gabriel Felipe disse...

Amem, Saulo !!!! Eu tambem (em outras épocas) preguei esta mensagem. E, até hoje ela continua sendo uma mensagem muito edificante, por isso veio parar aqui no blog. rsrs

A paz do Senhor Varao !!!!!!!!!!!!!!

Helio G. disse...

Esta mensagem dve continuar sendo pregada para reavivar muitas vidas que tem perdido a visao durante a caminhada. Hoje nao está tao facil manter o "fogo" nos coraçoes. O frio espiritual tem sim nos atingido. Que Deus de a voces mais dessas preciosidades. No nome de Jesus.