sexta-feira, 6 de junho de 2014

O Generoso e Soberano Deus nos doou o Espírito Santo

O Generoso e Soberano Deus nos doou o Espírito Santo

“E eu pedirei ao Pai, e ele dará a vocês outro Conselheiro para estar com vocês para sempre, o Espírito da verdade. O mundo não pode recebê-lo, porque não o vê nem o conhece. Mas vocês o conhecem, pois ele vive com vocês e estará em vocês. Não os deixarei órfãos; voltarei para vocês. Dentro de pouco tempo o mundo não me verá mais; vocês, porém, me verão. Porque eu vivo, vocês também viverão. Naquele dia, compreenderão que estou em meu Pai, vocês em mim, e eu em vocês. Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele [...])".(João 14: 16 a 26)


No início de todas as coisas encontramos muitas explicações para a vida. Olhando para o início de tudo podemos acertar mais, viver de maneira mais “leve”, vencer mais, fazer mais, santificarmos mais, louvar mais e melhor ao Criador… 

No início vemos DEUS no controle, ordenando a criação. No início descobrimos o propósito original do ser humano: adorar o Criador. No início também vemos a tentativa de eliminação deste projeto, mas também a ação protetora, restauradora e mantenedora deste projeto.

No princípio Deus usou a Palavra (no Novo Testamento é dito que esta Palavra é Jesus, o Verbo [o Logos Criador] – “
Antes de ser criado o mundo, aquele que é a Palavra já existia. Ele estava com Deus e era Deus. Desde o princípio, a Palavra estava com Deus” – Jo. 1:1,2). 

No princípio Deus também doou o seu Santo Espírito: “
Então Deus formou o corpo humano usando para isso o pó da terra. Depois soprou nele o sopro da vida, e ele veio a ser alma vivente” (Gn. 2:7). Com nenhum outro ser criado Deus agiu desta maneira. Somente sobre o homem Ele soprou o “fôlego” de vida, o que fez dele uma “alma” vivente. O que Deus fez ali foi doar seu Espírito como uma nítida declaração do seu projeto de manter íntima relação com o ser humano. Ele estabeleceu uma OBRA de redenção humana. O Espírito Santo é o Espírito “de Deus”; Ele é Deus. Tem poder, sentimentos, autoridade e função bem definida no plano de salvação.

O Espírito Santo de Deus agiu em toda a história da humanidade: capacitou pessoas para obras específicas; comunicou a mensagem do Senhor àqueles que faziam parte do projeto de Deus, para anunciar a salvação que seria encarnada na pessoa de Jesus (2 Pe. 1:20,21; Ne. 9:20, 30); concedeu habilidades especiais e específicas a algumas pessoas, para realizarem a obra de construção de tudo que o povo necessitava para a realização do culto (registrados nos livros de Êxodo e Levítico).

No Novo Testamento o Espírito Santo esteve presente em todo o ministério de Jesus. Lucas registrou: “
Jesus voltou para a Galiléia no poder do Espírito, e por toda aquela região se espalhou a sua fama” (Lc. 4:14). Por sua ação poderosa fomos e somos convencidos a respeito do pecado, da justiça e do juízo (Jo. 16:8). A igreja avançava e avança no poder do Espírito – os discípulos receberam o Espírito e ficaram cheios dele; o resultado foi a realização de muitos milagres e a conversão de milhares de pessoas. É o Espírito Santo quem concede dons à Igreja no Corpo de Cristo, para que ela – a Igreja – cresça com poder e saúde espiritual.

O nosso generoso Deus nos doou Seu Espírito, para reconhecermos nossa terrível condição de pecadores. Pela ação do Espírito somos conduzidos ao arrependimento que, por sua vez, nos leva a Jesus. Conscientes da condição de separados de Deus por causa do pecado, e sob forte atuação do Espírito Santo, clamamos a Jesus (no Nome de Jesus) pelo perdão e recebemos dele a salvação. Esta é a realidade nas Escrituras: sem Jesus não há salvação; sem a ação do Espírito Santo não há convicção da necessidade desta salvação e não conseguimos enxergar o Cristo Glorificado, pois é o Espírito Santo quem revela o Cristo.

Olhando para o “início” vemos o Espírito Santo em ação na criação. Olhando um pouco mais adiante vemos o Espírito Santo sendo derramado sobre a Igreja. Olhando para frente, vemos o Espírito Santo juntamente com a Igreja Triunfante, convidando o Cordeiro para a celebração da festa de entrada na glória eterna (Ap. 22:17).

Graças a Deus pelo Espírito que convence com relação ao pecado, que caminha em momentos de dificuldade, que nos ensina no caminho da adoração verdadeira, que nos enche de dons para proclamarmos o Evangelho do Reino com fidelidade e ousadia, que nos ensina tudo que necessitamos para sermos autênticos discípulos do Senhor Jesus. Quanto mais dele nos enchemos, menos de nós resta e passamos a viver na prática as palavras de Paulo: "
não mais vive eu, mas Cristo vive em mim". Quanto mais D’ele, mais de Deus. Quanto mais D’ele, melhor.

Um comentário:

Luz13 disse...

Gostei do blog! Veja as previsões de Aline, da Cidade das Pirâmides, para o ano de 2014. https://www.youtube.com/watch?v=6v_iFO6_dyc Abraços