quinta-feira, 18 de setembro de 2014

APOCALIPSE 3:10 ENSINA O ARREBATAMENTO PRÉ-TRIBULACIONISTA?

Como sou do time (chato) dos que gostam de textos mais longos e gosto de partir de pressupostos mais definidos, posto aqui mesmo um texto sobre o assunto "Pré-tribulacionismo ou Pós- tribulacionismo?".

Antes de qualquer coisa, gostaria de enfatizar que:
1) Estaremos dialogando aqui sobre dois temas que tratam de como será a vinda de Cristo. Se será antes da Tribulação e Grande Tribulação ou se será depois. Mas, independente de qual vertente se acredite, o fato da Volta de Jesus é esperança da Igreja e Ele não tardará segundo sua promessa. Jesus vem!
2) Este texto é resultado de estudo bíblico sério e não de simples cópias e colagens que se vê em muitos blogs de baixa categoria por aí, onde os responsáveis pelas postagens postam temas que mal saberiam dialogar e discutir em debates. Aqui levamos a Palavra a sério!

Em 1956, Gerald B. Stanton escreveu um livro chamado "Kept from the hour" (guardado da hora). O título do livro baseia-se em Apocalipse 3:10, para provar que a igreja não passará pela grande tribulação. Desde sua publicação, essa obra tem sido disponibilizada como um trabalho padrão para a promoção do arrebatamento pré-tribulacionista. Já no primeiro capítulo, o autor escreve: "Sob nenhuma circunstância a verdadeira igreja de Jesus Cristo passará por qualquer parte do período da tribulação" (pg. 12).
Com este artigo, queremos mostrar detalhadamente que a frase "...te guardarei da hora da provação...", não ensina de forma alguma que seremos mantidos fora do tempo da grande tribulação, mas justamente o contrário. Abaixo nós temos o texto de Apocalipse 3:10 com uma tradução interlinear de sentido horizontal:
ὅτι (porque) ἐτήρησας (guardaste) τὸν (a) λόγον (palavra) τῆς (da) ὑπομονῆς (perseverança) μου, (minha,) κἀγώ (também eu) σε (te) τηρήσω (guardarei) ἐκ (de) τῆς (a) ὥρας (hora) τοῦ (da) πειρασμοῦ (provação) τῆς (a) μελλούσης (que está para) ἔρχεσθαι (vir) ἐπὶ (sobre) τῆς (o) οἰκουμένης (mundo) ὅλης (todo) πειράσαι (para provar) τοὺς (os) κατοικοῦντας (que habitam) ἐπὶ (sobre) τῆς (a) γῆς. (terra.)
Alguns argumentam que o sentido de "guardarei" em Apocalipse 3:10, significa "tirarei de um lugar e guardarei em outro lugar". Porém, mesmo que alguém conseguisse provar que essa é a forma como a igreja será guardada, a partir da hora da grande tribulação, nada no texto indica que este outro lugar é o céu. Aliás, o verbo "guardarei", só tem sentido se a Igreja continuar na terra, pois a provação virá sobre os habitantes da terra, e entre estes habitantes da terra estará a Comunidade Fiel de Jesus, que será guardada.
No Léxico do N.T. Grego/Português, F. Wilbur Ginglich & Frederick W. Danker (Edições Vida Nova), na página 206, temos as seguintes definições da palavra grega τηρέω:
1] guardar, manter vigilância sobre [veja Mateus 27:36,54; 28.4; Atos 12:5; 24:23]
2] guardar, reservar, preservar, manter [veja João 2:10; 17:11s, 15; Atos 25:21; 1 Co 7:37; 1 Timóteo 6:14; 2 Timóteo 4:7; 1 Pedro 1:4; Jd 1:13; Apocalipse 3:10; 16:15]
3] guardar, observar, prestar atenção a, cumprir [veja Mateus 23:3; 28:20; Marcos 7:9 v1.; João 9:16; 14:15,21; 1 João 3:22,24; Apocalipse 3:8,10; 12:17; 22:7]
Observem que na oração feita por Jesus em João 17:15, nós encontramos o verbo τηρέω (guardar) sendo usado como antítese do verbo αἴρω (tirar)
οὐκ (não) ἐρωτῶ (peço) ἵνα (para que) ἄρῃς (tires) αὐτοὺς (eles) ἐκ (de) τοῦ (o) κόσμου, (mundo,) ἀλλ᾽ (mas) ἵνα (para que) τηρήσῃς (guardes) αὐτοὺς (eles) ἐκ (de) τοῦ (o) πονηροῦ. (mal.)
No entanto, cremos que apenas considerar os verbos não lança luz suficiente para uma interpretação correta deste texto. O que será decisivo na interpretação deste texto, acreditamos, serão as preposições.
Preposição, como o próprio nome já indica, são palavrinhas "pré-postas", ou postas antes dos substantivos. Elas são usadas para expressar a relação entre um substantivo e um adjetivo, verbo ou outro substantivo numa determinada sentença. Alguns teólogos pré-tribulacionistas insistem que o significado da preposição ἐκ em Apocalipse 3.10, significa "fora de", ficando o texto da seguinte forma:
"...σε (te) τηρήσω (guardarei) ἐκ (fora de) τῆς (a) ὥρας (hora) τοῦ (da) πειρασμοῦ (provação)..."
O texto com a preposição ἐκ sendo traduzido por "fora de" fica completamente sem sentido: "...te guardarei fora da hora da provação...". Se ao menos estivesse escrito "...te guardarei fora da provação...", faria algum sentido. Porém, mesmo assim não iria favorecer muito a teoria pré-tribulacionista, pois quando a preposição ἐκ tem o sentido de "fora de" quer dizer "fora de um lugar onde antes estava".
Neste caso, a Igreja já estaria passando pela provação, o que é contrário à teoria pré-tribulacionista, a qual ensina que a Igreja será arrebatada antes da grande tribulação. Vejamos qual é o significado da preposição ἐκ de acordo com o Léxico do N.T. Grego/Português de F. Wilbur Ginglich & Frederick W. Danker (Edições Vida Nova), na página 66:
"ἐκ; antes de vogais ἐξ, prep. com gen. de, a partir de, de dentro de..."
Aqui vale ressaltar um detalhe. Em Apocalipse 3:10, a preposição ἐκ é uma preposição de tempo, qualificando o substantivo ὥρας (hora). Vejamos então, o que os gramáticos de renome dizem da preposição em questão, sendo usada como uma preposição de tempo:
1] Temporal: de, a partir de (esse ponto) ... em diante [Daniel B. Wallace, Greek Grammar Beyond the Basics, página 371]
2] Temporal (tempo a partir do qual). Uma das aplicações específicas de movimento físico ou espacial é a característica temporal. A preposição ἐκ pode ser usada para mostrar um tempo restrito do qual alguém ou alguma coisa se moveu [Stanley E. Porter, Idioms of the Greek New Testament, página 155]
3] De Tempo, quando algo começa a partir de, de, em, por, etc. [William F. Arndt, and F. Wilbur Gingrich, A Greek English Lexicon of the New Testament and Other Early Christian Literature, página 236]
4] De Tempo [W. 367 (344)]; Do (temporal) ponto a partir de onde... [Joseph H. Thayer, Thayer's Greek-English Lexicon of the New Testament, página 191]
5] Tempo = Embora não seja tão comum, ἐκ pode expressar o momento em que começou algo, como em João 9:1 (o cego desde o nascimento), ou o comprimento do tempo em que algo acontece, como em Atos 9:33 (de cama por oito anos) [Richard A. Young Intermediate New Testament Greek, página 95]
A única preposição grega, que poderia salvar a interpretação pré-tribulacionista deste texto, seria a preposição πρό, que significa "antes de". Nesse caso, o texto ficaria assim:
"...σε (te) τηρήσω (guardarei) πρό (antes de) τῆς (a) ὥρας (hora) τοῦ (da) πειρασμοῦ (provação)..."
Porém, não foi a preposição πρό que o amanuense de João registrou em Apocalipse 3:10, e sim a preposição ἐκ. Como já mostramos gramaticalmente, a tradução correta da preposição ἐκ em Apocalipse 3:10 é:
"...σε (te) τηρήσω (guardarei) ἐκ (a partir de) τῆς (a) ὥρας (hora) τοῦ (da) πειρασμοῦ (provação)..."
A seguir, fazemos uma tradução formal de Apocalipse 3:10, com o sentido correto da preposição ἐκ neste texto:
"Porque guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei a partir da hora da provação, que está para vir sobre o mundo todo, para provar os que habitam sobre a terra"
Uma pergunta: Os filhos de Israel foram removidos para o deserto antes das pragas virem sobre o Egito? Não! Mil vezes não! Mas há muitas evidências de que eles foram protegidos das pragas:
1] Uma praga de moscas veio sobre o Egito (Êxodo 8:21-23), mas ela não veio sobre a terra de Góshen, onde os israelitas estavam.
2] Deus enviou uma peste para matar todos os animais no Egito (Êxodo 9:3-6), mas nenhum gado de Israel foi morto.
3] Também, uma praga de granizo caiu sobre o Egito para atacar homens, animais e árvores (Êxodo 9:23-26), mas não houve granizo em Góshen, onde os israelitas estavam.
4] O Egito foi atormentado com escuridão por três dias (Êxodo 10:22,23), mas os filhos de Israel tinham luz em suas habitações.
5] Finalmente, todos os primogênitos do Egito foram mortos (Êxodo 12:12,13,23,27), mas não os primogênitos dos israelitas que estavam protegidos pelo sangue do cordeiro nos umbrais.
Da mesma forma que o povo de Deus no Egito foi protegido das pragas que vieram sobre os incrédulos, assim também os membros do Corpo de Cristo que estiverem vivos durante a grande tribulação serão guardados contra as pragas que virão ao mundo.
Sim! Haverá mártires que serão degolados pelo anticristo (Apocalipse 20:4), mas serão ressuscitados na primeira ressurreição e reinarão com Cristo no Milênio. No passado não foi diferente. Num só capítulo do livro de Atos, vemos o apóstolo Tiago, irmão do apóstolo João, ser morto a espada (Atos 12:2), mas também vemos o apóstolo Pedro sendo libertado sobrenaturalmente da prisão (Atos 12:5).


Gabriel F. M. Rocha

Fonte: Projeto ômega/ Notas de estudos bíblicos "Palavras chave/ grego e hebraico/ site "Pós tribulacionismo"./ Bíblia King James.

8 comentários:

Anônimo disse...

Olá irmão Gabriel! Deixe-me ver se eu entendi bem. Você acredita no arrebatamento (da igreja) pós-tribulacionista? Ou seja, você entende que o arrebatamento da igreja se dará no toque da 7ª trombeta?

Gabriel Felipe disse...

Olá, irmão que não quis se identificar!

O que você precisa entender é que o diálogo da postagem não perpassa na questão das "sete trombetas", pois essas analogias são muito mais complexas e densas do que ensinado na igreja (que bem conhecemos). Há um ensino escatológico sobre o "arrebatamento na 4ª Trombeta" que parte de pressupostos subjetivos e ignoram uma exegese e hermenêutica mais completa, pois, por exemplo, se forem tratar da questão dos "selos", verão que o ensinamento da "quarta trombeta" não tem consistência. Prefiro não me envolver com essas questões loucas que tentam nos ensinar e apenas crer (e me preparar) que Jesus Cristo vem! Ele vem! Breve vem! Sobre meu ponto de fé escatológica, realmente vejo mais coerência no pós tribulacionismo que, aliás, não muda em nada a fé e o preparo para a vinda de Cristo, inclusive, creio que a posição pós tribulacionista sugere um preparo e uma santificação ainda maior em vista desse esperado dia.

Gabriel Felipe disse...

Caso tenhamos algo para refutar, espero que seja refutado em relação às verdades das Escrituras e não por pontos de vista subjetivos de grupos religiosos.

A paz!

Anônimo disse...

Para mim, o conjunto dos textos bíblicos que falam sobre o arrebatamento são consistentes o suficiente para fazer mais sentido o arrebatamento pré-tribulacionista. Venho acompanhando o seu blog há meses e pela primeira vez discordo quase totalmente da discussão apresentada. Mas concordo quando você diz que Jesus Cristo vem e precisamos nos preparar para esse dia. Não sei se o irmão é obreiro ou diácono na ICM, mas ficaria preocupado se esse assunto fosse tratado de púlpito segundo a vertente apresentada, pois isto poderia confundir a mente de muitos. Enfim, permanece o meu respeito pelo seu blog. APDSJ!

Tunin disse...

Uma resposta contundente, meu irmão Gabriel Felipe. As pessoas quando não examinam a bíblia em todo o seu contexto, absorvem qualquer ensinamento errôneo que se nos impõem para justificar doutrinas e dogmas como verdades.
Roberto.

Gabriel Felipe disse...

Se são consistentes, mostre aqui e teremos o prazer de dialogar. Mostre, inclusive, algum texto que refute esta postagem.

O pré-tribulacionismo só é consistente se separarmos alguns textos que os pré-tribulacionistas gostam, pois partem de pressupostos isolados. Numa hermenêutica mais ampla, o pós-tribulacionismo representa uma visão bíblica mais consistente e eficaz. Tanto é verdade que: o pré-tribulacionsimo surgiu agora na contemporaneidade e com algumas ramificações que existiam na modernidade. Mas a visão da Reforma Protestante, da Primeira Igreja e da maioria dos avivalistas é a visão PÓS-TRIBULACIONISTA. Quanto ao pregar em púlpitos, fique tranquilo. Não gosto de bater de frente com os ensinamentos da citada igreja, pois respeito os neófitos e os mais fracos de entendimento bíblico e realmente pode confundir. O propósito desse assunto é ESTUDO para os que já tem uma noção mais aguçada, por isso posto em meu blog tal tema. O que importa ser pregado na igreja (e prego) é que Jesus vem. Mas não entro em assuntos escatológicos no pulpito e jamais ensinarei heresias de quarta, quinta, sétima trombeta, pois são interpretações incoerentes.

JESUS VEM!

Ronaldo Assis Gomes disse...

Gabriel, Paz!Excelente estudo, meu irmão!

Lembre-se que Jesus, através de seu sangue, veio tirar nossos pecados e não nossa inteligência. Podemos estudar a Bíblia livremente e podemos pensar e questionar sim o que se encontra dubitável.

Continue nessa força.

Ronaldo A. Gomes

Jaime e Julio disse...

Graça e Paz, Gabriel Felipe...

Dei uma passada no teu site, e gostei da explanação de Apoc. 3:10; nessa oportunidade, gostaria de deixar minha contribuição bíblica, sobre o assunto:

OS QUATRO PRINCIPAIS PREGADORES BÍBLICOS, PÓS-TRIBULACIONISTAS

A teoria Pré-tribulacionista, para tentar dar sustentação a sua pregação dum arrebatamento antes da G.T. invertem a ordem dos fatos, pregando o arrebatamento antes da Grande tribulação. Porém, OS PÓS-TRIBULACIONISTAS Daniel, Jesus Cristo, Paulo e João, em suas pregações, sempre mencionaram primeiro, a Grande tribulação; e dentro dela, a ressurreição e o arrebatamento da Igreja.

Daniel:
“E NAQUELE TEMPO se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta pelos filhos do teu povo, E HAVERÁ UM TEMPO DE ANGÚSTIA, QUAL NUNCA HOUVE; desde que houve nação até àquele tempo; (MAS NAQUELE TEMPO) LIVRAR-SE-Á O TEU POVO, todo aquele que se achar escrito no livro.
E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão uns para a vida eterna, e outros para a condenação eterna”. Dan. 12:1-2

Jesus Cristo:
“Porque haverá então GRANDE AFLIÇÃO, COMO NUNCA HOUVE desde o princípio do mundo Até agora, nem tão pouco há de haver.
E, se aqueles dias não fosse abreviados, nenhuma carne se salvaria; MAS POR CAUSA DOS ESCOLHIDOS serão abreviados aqueles dias” Mat. 24:21-22.

Paulo:
“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque NÃO SERÁ ASSIM SEM QUE ANTES VENHA A APOSTASIA E SE MANIFESTE O HOMEM DO PECADO, O FILHO DA PERDIÇÃO”. 2Tes. 2:3

João:
“E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são OS QUE VIERAM DE GRANDE TRIBULAÇÃO, e lavaram os seus vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro”. Apoc. 7:14

Para meditar:
“A escola teológica que inverte a ordem dos acontecimentos do fim, pode acertar no tema: Vinda de Jesus e o arrebatamento da Igreja???”

Receba gratuitamente “os sete gráficos do Apocalipse”, pelo E-mail: Jaime.ap@hotmail.com

Abraços,
Jaime e Júlio