terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Jesus Sonda a Igreja (1)


Jesus Sonda a Igreja (1)

Como Cristo vê a sua Igreja?

Texto base: Apocalipse 1:9-13 e 3:14-22

Amigos, irmãos e leitores amados do blog Palavra a Sério, a paz de nosso Senhor Jesus!

 

Introdução: História - O período de perseguição da Igreja

       Os anos amargos da perseguição à Igreja haviam chegado, agora, com força maior. Desde que Nero subiu ao poder como governador de Roma no ano 54 D.C. (com 17 anos de idade), uma nuvem sombria de crueldade e ataques numerosos rondavam a Igreja de Cristo anunciando que coisas terríveis breve aconteceriam. Nero era um homem sanguinário, mandou matar a própria mãe. 10 anos depois, julho de 64 D.C., megalomaníaco que era, pôs fogo na cidade de Roma para reconstruí-la depois. 
      Quando o incêndio acabou, dos quatorzes bairros de Roma, dez deles haviam sido devastados pelas chamas.

        Os quatro bairros restantes (densamente povoados por judeus e cristãos) deram a Nero uma oportunidade de transferir a culpa aos cristãos. Começaria ali a mais sangrenta perseguição à Igreja. Alguns estudiosos conferem a esse período como o “período de Esmirna”. Historiadores afirmam que faltou madeira para a crucificação de cristãos nesse período, por haver muitos crentes crucificados.

       Dois anos depois explode uma rebelião na Palestina e em Israel: uma sinagoga judaica fora profanada em Cesárea Marítima e os zelotes (membros de um partido nacionalista político- religioso) promoveram uma rebelião em Israel. Roma envia para lá o general Tito para controlar tal rebelião. Dois anos depois (nove de julho de 68 D.C.), Nero não podendo mais se manter no governo mediante a uma crise política (o senado depôs o imperador Nero), tira a própria vida. Dois anos depois (70 D.C.), a rebelião em Israel estava numa forma insustentável e Tito cerca Jerusalém, invade e a destrói. Ele, nessa oportunidade, queima o templo de Jerusalém (não fica pedra sobre pedra havia predito Jesus) e muitos crentes e judeus são mortos. Nesse período acontece ali a maior diáspora da História: os judeus são espalhados no mundo inteiro (desde 70 D.C.), tendo o regresso à pátria apenas em maio de 1948 (com o movimento sionista e o reconhecimento da ONU). No mesmo ano (70 D.C.), Tito inaugura o Coliseu romano e, na festa de inauguração, mais de 10.000 crentes são mortos pelas espadas dos gladiadores, enrolados em peles de animais para feras atacarem, touros pisarem e leões famintos devorarem. Um banho de sangue! Os crentes eram amarrados em postes cobertos de pinche e queimados, assim, iluminavam as noites nas praças de Roma.

       Em 86 D.C., assume o governo de Roma o imperador Domiciano, conhecido como ‘Segundo Nero’, pela sua crueldade. Foi o primeiro imperador romano a rogar para si o título de “Senhor e Deus”. É este homem quem vai deportar o apóstolo João para a ilha do mar Egeu, a ilha de Patmos. A deportação do apóstolo João foi uma tentativa romana de calar a voz do último apóstolo vivo do Colégio Apostólico. Àquela altura, todos os demais apóstolos do colégio apostólico estavam mortos pelo martírio. João era a última testemunha viva entre os doze apóstolos escolhidos por Cristo na forma de homem (calejado, simples, desprezado e crucificado). João estava ilhado, isolado e, aparentemente, silenciado na ilha de Patmos. Mas quando todas as portas parecem fechadas para João na terra, Deus abriu uma porta no céu. E o Senhor chama João e o convida a ver as coisas que breve iriam acontecer.
CONTINUA NA POSTAGEM ABAIXO
 

6 comentários:

Anônimo disse...

Perfeito! Ficou muito bom a mensagem,parabens abençoado. Ronildo

Gabriel Felipe disse...

Obrigado, irmão Ronildo. Na verdade, toda a glória é de Jesus. Paz, continue conosco.

Derly disse...

Parabens pelo site, muita qualidade e conteudo de vida para nós. gostei muito da mensagem sobre Jesus glorificado e as igrejas Deus falou comigo. esta muito bom mesmo. Derly T. Soares

Gabriel Felipe disse...

Amém, irmão Derly. Continue na benção. Abraços fraternais.

Antônio Batalha disse...

Amados, entrei no seu abençoado blog, e verifiquei que aqui há vida, e que o amor de Jesus impera.
Dou-lhe os parabéns por este belo blog, que é mais uma ferramenta para levar a Palavra de Deus.
Tenho um blog que fazia gosto se o conhece-se, O peregrino e servo.
Também ficaria honrado se fizesse parte dos meus amigos virtuais.
Decerto que irei retribuir.
Fique na paz de Jesus.
Antônio Batalha.

Guilherme Mendes disse...

Boa tarde. A um tempo li a respeito da história da igreja num contexto imparcial e lá deu pra perceber que na verdade a igreja no ano 100 adiante já estava em alguns lugares se corrompendo e aceitando heresias diversas, ordenações de bispos e lideranças indicadas politicamente, etc.´Porque colocamos de costume a culpa em Constantino? Creio que a verdade por trás da queda da igreja dos apóstolos está em existir uma igreja física , instituição ao invés de haver um aigreja espiritual. O denominacionismo é bíblico? òtimo artigo, parabens. Guilherme